ESN - As Escrituras Sagradas segundo oNome

www.cyocaminho.com.br

Web Site Builder

TENHA A VERSÃO IMPRESSA: ADOTE EM SUA CONGREGAÇÃO

Galutyah 1

1-2. DE: SHA’UL, o missionário, e todos os outros messiânicos daqui. Para: As igrejas da Galutyah. Eu não fui chamado para ser missionário por nenhum grupo ou organização. Minha chamada vem do próprio Yaohu’shua hol’Mehushkyah, e do ETERNO o Pai/YAOHU-ABI, que O ressuscitou dos mortos. 

3. Que a paz e a bênção do ETERNO o Pai/YAOHU-ABI e do Maoro’eh Yaohu’shua hol’Mehushkyah estejam com vocês. 

4. Yaohu’shua hol’Mehushkyah morreu por nossos pecados como fora planejado pelo ETERNO nosso Pai, e nos resgatou deste mundo mau em que vivemos. 

5. Ao CRIADOR toda a Glória por todos os séculos da eternidade. Amém/Amnao.

6. Estou admirado de que vocês tão depressa assim estejam desviando-se do ETERNO, que com o Seu amor e a Sua misericórdia convidou vocês a participarem da vida eterna que Ele dá por meio de hol’Mehu-shkyah; Afinal, estão a seguir outro caminho, que, aliás, nem sequer é o Caminho de Yaohu’shua hol’Mehushkyah. 

7. Porque não existe outro Caminho, a não ser aquEle que nós lhes mostramos; vocês estão sendo enganados por aqueles que torcem e mudam a Verdade concernente a hol’Mehushkyah.

8. Que as maldições do ETERNO caiam sobre qualquer um, incluindo eu mesmo, que pregar qualquer outro meio de salvação, além daquele a respeito do qual lhes falamos; sim, se um Anjo vier do céu e pregar outra mensagem qualquer, que seja maldito para sempre. 

9. Digo e repito: se alguém pregar qualquer outro Evangelho diferente daquele que vocês acolheram, caia sobre ele a maldição do ETERNO.

10. Vejam que não estou procurando agradar-lhes com uma conversa mansa e com adulação; não, estou tentando agradar é ao CRIADOR. Se eu ainda estivesse tentando agradar aos homens, não poderia ser servo de hol’Mehushkyah.

11. Queridos amigos, afirmo solenemente que o Caminho para o ETERNO que eu prego não está baseado em mera fantasia ou sonho dos homens. 

12. Minha mensagem vem de uma pessoa: ninguém menos que o próprio Yaohu’shua hol’Mehushkyah, que me instruiu sobre o que dizer. Ninguém mais me ensinou.

13. Vocês sabem como eu era quando seguia a religião judaica: como perseguia sem misericórdia os messiânicos, procurando matá-los e fazendo o melhor que podia para me livrar deles todos. 

14. Fui um dos yaohu’dins mais religiosos da minha idade no país inteiro, e procurava tão rigidamente quanto possível seguir todas as regras antigas e tradicionais da minha religião.

15. Foi então que algo aconteceu! Por que antes mesmo de eu nascer, o ETERNO me escolhera para ser dEle, chamando-me quanta graça e bondade! 

16-17. Para revelar SEU Filho em mim, a fim de que eu pudesse ir aos yaoshorul’itas e mostrar-lhes as Boas Novas sobre o Nome acerca de Yaohu’shua. Quando tudo isso me aconteceu, não fui discuti-lo com nenhuma outra pessoa; não fui a Yah’shua-oleym para trocar idéias com aqueles que eram apóstolos antes de mim. Não, mas fui embora para os desertos da Arábia, e depois voltei à cidade de Damasco. 

18. Não foi senão três anos mais tarde que, finalmente, fui até Yah’shua-oleym, para uma visita a Pedro/Kafos, permanecendo lá com ele durante quinze dias. 

19. E dos outros apóstolos, o único com quem me encontrei naquela vez foi Tiago/Yaohu’kaf, irmão de nosso CRIADOR. 

20. (Ouçam o que estou dizendo, pois lhes falo isso na própria presença do ETERNO. Foi exatamente isso que aconteceu: não estou mentindo a vocês). 

21. Então, depois desta visita, fui para a Syria e a Cilícia. 

22. Entretanto, os messiânicos da Yaohu’dah nem ao menos sabiam ainda como eu era. 

23. Tudo quanto sabiam era o que o povo andava dizendo, isto é: o nosso antigo inimigo agora está pregando a própria fé que ele tentou destruir. 

24. E davam Glória ao CRIADOR por minha causa.

Galutyah 2

1. ENTÃO, depois de quatorze anos voltei a Yah’shua-oleym, desta vez com Barnabé/Bornaví; e Teitus também foi junto. 

2. Fui até lá devido a ordens expressas do ETERNO, para falar com os irmãos a respeito da mensagem que eu estava pregando aos yaoshorul’itas. Falei particularmente aos líderes da igreja, para que todos eles entendessem claramente aquilo que eu tinha estado ensinando e concordassem, conforme eu esperava, que eu estava certo. 

3. E eles concordaram mesmo; nem ao menos exigiram que Teitus, meu companheiro, se circuncidasse, embora ele fosse yaoshorul’ita não circuncidado.

4. Nem mesmo essa questão teria surgido, a não ser por alguns que se diziam messiânicos: na realidade, falsos messiânicos: e que foram lá para nos espionar e ver que espécie de liberdade gozávamos em hol’Mehushkyah Yaohu’shua, quanto a obedecermos ou não às leis judaicas. E procuravam fazer com que todos ficássemos atados às suas leis, como escravos na prisão. 

5. Entretanto, não prestamos atenção a eles nem por um momento, pois não queríamos confundir vocês e levá-los a pensar que uma pessoa pode obter a salvação fazendo-se circuncidar e obedecendo às leis judaicas.

6. E os grandes líderes da Igreja que estavam presentes lá, nada tiveram a acrescentar àquilo que eu pregava. (Aliás, o fato de serem eles grandes líderes não fez diferença nenhuma para mim, pois todos somos iguais diante do ETERNO). 

7-9. E quando Pedro/Kafos, Tiago/Yaohu’kaf e João/Yaohu’khanan, que pareciam ser as colunas da Igreja, viram como UL tinha me usado tão extraordinariamente para ganhar os yaoshorul’itas; tal como Pedro/Kafos havia sido grandemente abençoado em sua pregação aos yaohu’dins: porque o mesmo UL a cada um de nós concedeu dons especiais: deram-nos as mãos, a mim e a Barnabé/Bornaví, e nos encorajaram a continuar a nossa pregação aos yaoshorul’itas, enquanto eles prosseguiriam sua obra com os yaohu’dins. 

10. A única coisa sugerida por eles foi que deveríamos sempre nos lembrar de ajudar os pobres, e eu também estava ansioso para fazer isso.

11. Contudo, quando Pedro/Kafos veio a Antioquia tive de me opor publicamente a ele, falando bem duro contra o que ele andava fazendo, porque estava muito errado. 

12. Porque quando ele chegou lá, no princípio comia com os messiânicos yaoshorul’itas, (que não se incomodavam com a circuncisão e as muitas outras leis judaicas). Mas depois, quando chegaram alguns yaohu’dins amigos de Tiago/Yaohu’kaf, ele não queria mais comer com os yaoshorul’itas porque estava com medo daquilo que diriam esses yaohu’dins legalistas, que insistiam em que a circuncisão era necessária para a salvação. 

13. E depois, todos os outros messiânicos yaohu’dins, e até mesmo Barnabé/Bornaví, começaram a andar com hipocrisia, seguindo o exemplo de Pedro/Kafos, embora soubessem que isso era errado.

14. Quando vi o que estava acontecendo, que eles não estavam sendo sinceros quanto àquilo em que realmente criam, e não estavam seguindo a Verdade do Evangelho, eu disse a Pedro/Kafos diante de todos os outros: Embora seja você yaohu’din de nascimento, há muito tempo já pôs de lado as leis judaicas dos sacrifícios; então por que, duma hora para outra, está procurando fazer estes yaoshorul’itas obedecer-lhas? 

15. Tanto eu como você somos yaohu’dins de nascimento, e não simples pecadores yaoshorul’itas, 

16. entretanto nós, messiânicos yaohu’dins, sabemos muito bem que não podemos tornar-nos justos diante do ETERNO pela obediência às nossas leis judaicas, mas somente pela fé em Yaohu’shua hol’Mehushkyah, para que Ele tire os nossos pecados. E assim nós também já confiamos em Yaohu’shua hol’Mehushkyah, crendo que podíamos ser aceitos pelo CRIADOR devido à fé: e não porque tivéssemos obedecido às leis judaicas. Porque ninguém jamais será salvo pela obediência a elas.

17. Mas que sucederia se confiássemos em hol’Mehu-shkyah para nos salvar e depois víssemos que erramos, e que não podemos ser salvos sem ter sido circuncidados e obedecido a todas as outras leis judaicas? Não Precisaríamos dizer que a fé em hol’Mehu-shkyah nos arruinou? o CRIADOR não permita que alguém se atreva a pensar tais coisas a respeito de nosso CRIADOR. 

18-19. Pelo contrário, estamos em pecado se começarmos a edificar de novo a falsa idéia que já derrubamos uma vez: a de sermos salvos pela guarda das leis judaicas, porque foi pela leitura da Escritura que vim a entender que eu nunca poderia obter as boas graças do ETERNO pela tentativa: e o fracasso: de obedecer às leis. Vim a compreender que a aprovação do ETERNO vem quando se crê em hol’Mehushkyah cujas Leis apontavam para Ele.

20. Eu já fui crucificado com hol’Mehushkyah: eu próprio não vivo mais, e sim é hol’Mehushkyah quem vive em mim. E a vida genuína que tenho agora dentro deste corpo é resultado da minha confiança no Filho do ETERNO, o qual me amou e a Si mesmo Se entregou por mim. 

21. Não sou daqueles que consideram sem sentido a morte de hol’Mehushkyah. Se pudéssemos ser salvos pela guarda das leis judaicas, então não havia nenhuma necessidade de hol’Mehushkyah morrer.

Galutyah 3

1. GALUTYAHNS INSENSATOS! Quem foi o feiticeiro que os sugestionou e pôs em vocês esse encantamento ruinoso? Porque vocês costumavam ver o significado da morte de Yaohu’shua hol’Mehushkyah tão claramente como se eu tivesse exibido diante de vocês um quadro com o retrato de hol’Mehushkyah morrendo na cruz. 

2. Só quero fazer-lhes uma pergunta: Vocês receberam do Santo Espírito/Rukha Kod’shua pela tentativa de guardar as leis judaicas? Claro que não, pois o Santo Espírito/Rukha Kod’shua só veio sobre vocês depois que vocês ouviram acerca de hol’Mehushkyah e confiaram nele para ser salvos. 

3. Então, será que vocês ficaram completamente loucos? Pois se a tentativa de obedecer às leis judaicas nunca lhes deu vida espiritual no princípio, por que vocês pensam que a tentativa de obedecer-lhas agora: Os fará messiânicos mais fortes? 

4. Vocês sofreram tanto pelo Evangelho. E agora vão simplesmente jogar tudo pela janela, mal posso acreditar nisso!

5. E eu lhes pergunto de novo: O CRIADOR lhes dá o poder do SANTO ESPÍRITO/RUKHA UL’HIM e opera milagres no meio de vocês como resultado das suas tentativas de obediência às leis judaicas? Não, naturalmente que não. É quando vocês crêem em hol’Mehushkyah e confiam inteiramente nele.

6-7. E assim como Abrul’han creu no CRIADOR, e isso fez com que YAOHUH o considerasse justo, da mesma forma, só os que têm a mesma fé em UL é que são os verdadeiros filhos de Abrul’han. 

8-9. E ainda mais: as Escrituras previram este tempo quando UL salvaria também os yaoshorul’itas mediante a sua fé. O CRIADOR falou a esse respeito há Abrul’han muito tempo atrás quando disse: Eu abençoarei aqueles que, em todas as nações, confiarem em mim como você. E assim acontece: todos aqueles que confiam em hol’Mehushkyah participam da mesma bênção que Abrul’han recebeu.

10. Por outro lado, todos aqueles que se apóiam nas suas próprias obras, feitas em obediência à Lei dada a Mehu’shua, estão debaixo da maldição, porque está escrito: Maldito todo aquele que não cumprir tudo o que está escrito neste livro da Lei dada a Mehu’shua. 

11. É, portanto evidente que pela lei ninguém poderá ser aceito por YAOHUH. Porque a Tanakh diz: O justo viverá pela fé. 

12-13. Ora lei das ordenanças e a fé são duas coisas incompatíveis. Pois a lei diz: Quem cumprir estas prescrições viverá por elas. Mas, hol’Mehushkyah pagou o preço necessário para nos libertar desse sistema legal, que nos mantinha debaixo da maldição, e colocou-se ele próprio sob a maldição celestial, tomando sobre si a culpa dos nossos pecados. Até porque está escrito também na Tanakh: É maldito todo aquele que for pendurado numa árvore (como Yaohu’shua foi pendurado numa cruz de madeira).

14-15. Agora o CRIADOR pode abençoar os yaoshorul’itas também, com esta mesma bênção que ele prometeu a Abrul’han; e todos nós, como messiânicos, podemos ter deste Santo Espírito/Rukha Kod’shua, prometido por meio desta fé. Caros irmãos, mesmo na vida diária, uma promessa feita por um homem a outro, se estiver escrita e assinada, não pode ser mudada. Depois disso, ele não pode decidir fazer uma outra coisa em vez daquilo que prometeu.

16. Ora, o CRIADOR fez algumas promessas a Abrul’han e ao seu Filho. E notem que não diz que as promessas eram aos seus filhos, como diria se estivesse falando de todos os seus filhos: todos os yaohu’dins, mas ao seu Filho: e esse, logicamente, significa hol’Mehushkyah. 

17. Eis o que eu estou procurando dizer: a promessa do ETERNO, de salvar por meio da fé: e o CRIADOR escreveu e assinou esta promessa: não podia ser cancelada nem mudada quatrocentos e trinta anos mais tarde quando os Dez Mandamentos foram dados pelo CRIADOR.

18. Se a obediência a essas leis pudesse nos salvar de sacrifícios, então é evidente que isso seria uma maneira diferente daquela pela qual Abrul’han caiu nas boas graças do ETERNO, pois ele simplesmente aceitou a promessa do ETERNO.

19-20. Ora pois, então por que as leis foram dadas? Elas foram acrescentadas, depois que a promessa foi dada, a fim de mostrar aos homens quanto eles são culpados de quebrar as Leis do ETERNO. Entretanto, esse sistema de lei era para durar somente até à vinda de hol’Mehu-shkyah, o Filho a quem a promessa do ETERNO fora feita. (E há mais esta outra diferença: O CRIADOR deu Suas leis aos Anjos para eles darem a Mehu’shua, que por sua vez as deu ao povo: mas o CRIADOR, quando deu a sua promessa a Abrul’han, fez isso sozinho, sem os Anjos e sem Mehu’shua como intermediários).

21-22. Pois bem, então as leis do ETERNO e as promessas do ETERNO estão umas contra as outras? Naturalmente que não! Se nós pudéssemos ser salvos por suas leis, então UL não precisaria ternos dado um meio diferente de nos libertarmos das garras do pecado: porque a Escrituras sustentam que todos nós somos prisioneiros dele. A única saída é pela fé em Yaohu’shua hol’Mehu-shkyah; a porta de escape está aberta para todos os que crerem nele.

23. Até à vinda de hol’Mehushkyah nós fomos guardados pela lei, mantidos debaixo de uma tutela protetora, por assim dizer, até que pudéssemos crer no Salvador que estava para vir.

24. Vamos ver isso de outra maneira. As leis judaicas eram nossas mestras e guia até que hol’Mehushkyah viesse para nos dar uma posição correta perante o ETERNO por meio da nossa fé.

25-27. Mas agora que hol’Mehushkyah já veio não precisamos mais daquelas leis de sacrifícios para nos guardar e conduzir-nos a Ele. Porque agora todos nós somos filhos do ETERNO por meio da fé em Yaohu’shua hol’Mehushkyah, e os que fomos imersos em união com Ele, somos envolvidos por Ele. 

28-29. Já não somos mais yaohu’dins, nem gregos, nem escravos, nem livres, e nem simplesmente homens ou mulheres, porém somos todos iguais: somos messiânicos; somos um em hol’Mehushkyah Yaohu’shua. E agora que somos de hol’Mehushkyah, somos os verdadeiros descendentes de Abrul’han, e todas as promessas que o CRIADOR fez a ele pertencem a nós.

Galutyah 4

1. LEMBREM-SE, porém, disto, que se um pai morrer e deixar uma grande riqueza para seu filho pequeno, esta criança até crescer não é muito melhor do que um servo, apesar de possuir efetivamente tudo quanto seu pai tinha. 

2. Ele tem de fazer aquilo que seus tutores e administradores mandarem, até atingir a idade determinada por seu pai.

3. E era assim que acontecia conosco antes da vinda de hol’Mehushkyah. Éramos escravos das leis cerimoniais judaicas, pois pensávamos que elas podiam nos salvar. 

4. Mas quando chegou o tempo certo, o tempo determinado pelo CRIADOR, Ele enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido yaohu’din, para comprar liberdade para nós que éramos escravos daquelas leis de sacrifícios, a fim de que ele nos pudesse adotar como Seus próprios filhos. 

6. E porque nós somos seus Filhos, o CRIADOR, mandou o Espírito de seu Filho aos nossos corações para que tenhamos o direito de falar do ETERNO como nosso querido Pai. 

7. Agora não somos mais escravos, mas verdadeiros filhos do ETERNO. E uma vez que somos seus filhos, tudo quanto ele tem nos pertence, pois foi assim que o CRIADOR planejou.

8. Antes de conhecerem YAOHUH, vocês os yaoshorul’itas/gentiles serviam, como escravos, aos que por natureza são falsos criadores, os ídolos. 

9. Mas, agora que conhecem o verdadeiro YAOHUH (ou melhor ainda, que YAOHUH vos reconhece como Seus filhos), como é possível que queiram voltar atrás e tornarem-se escravos, de novo, dessas exigências fracas e sem valor? 

10. Respeitam determinados dias e meses, períodos lunares e anos! 

11. Eu temo por vocês. Tenho receio de que todo o meu árduo trabalho em seu benefício não tenha valido de nada.

12-13. Queridos irmãos, eu lhes peço que tenham a mesma idéia que eu a respeito destas coisas, pois eu estou tão livre destas cadeias quanto vocês costumavam estar. Vocês não me desprezaram naquela ocasião em que preguei pela primeira vez a vocês, embora eu me encontrasse doente quando pela primeira vez lhes levei as Boas Novas sobre o nome de hol’Mehushkyah. 

14. No entanto, ainda que minha doença lhes fosse repugnante, vocês não me rejeitaram nem me mandaram embora. Não, receberam-me e cuidaram de mim como se eu fosse um ANJO DO ETERNO, ou até mesmo o próprio Yaohu’shua hol’Mehushkyah.

15. Que é feito daquele espírito feliz que sentimos juntos naquela ocasião? Porque eu sei que vocês naqueles dias, com toda a alegria, teriam arrancado os próprios olhos e os teriam dado para substituir os meus, se aquilo tivesse me ajudado.

16. E agora eu me tornei inimigo de vocês só porque lhes digo a verdade?

17. Esses falsos mestres que estão tão ansiosos de ganhar suas boas graças, não estão fazendo isso para o bem de vocês. O que eles estão procurando fazer é separá-los de mim, para que vocês prestem mais atenção neles. 

18. É uma coisa muito boa quando há pessoas atenciosas com vocês, movidas por boas intenções e de coração sincero, especialmente se não estiverem fazendo isso justamente quando eu me encontro entre vocês! 

19. Meus filhos, como vocês estão me ferindo! Mais uma vez estou sofrendo por vocês as dores duma mãe enquanto espera seu filho nascer assim eu anseio pelo dia quando afinal hol’Mehushkyah lhes ocupe totalmente o ser. 

20. Como eu gostaria de poder estar ai com vocês agora mesmo e não ter de discutir com vocês desta maneira, pois a esta distância, francamente, eu não sei o que fazer.

21. Escutem-me vocês, amigos, que pensam que precisam obedecer às leis judaicas para ser salvos: Por que vocês não aprendem o verdadeiro significado dessas leis? 

22. Porque está escrito que Abrul’han teve dois filhos: um da mulher escrava e outro da mulher livre. 

23. Não houve nada de extraordinário quanto ao nascimento do bebê da mulher escrava. Mas o bebê da mulher livre só nasceu depois que o CRIADOR havia feito uma promessa especial de que ele viria.

24-25. Ora, esta história verdadeira é uma ilustração das duas maneiras do ETERNO ajudar o povo. Um modo foi dar-lhes suas leis, para que as obedecessem. Ele fez isso no Monte Sinai/S’neah, quando entregou estas leis junto com os Dez Mandamentos a Mehu’shua. Aliás, o Monte Sinai/S’neah é o Monte Agar na Arábia: e, em minha ilustração, Agar, a mulher escrava de Abrul’han, representa Yah’shua-oleym, a cidade-mãe dos yaohu’dins, o centro daquele sistema de procurar agradar ao ETERNO pela tentativa de obedecer aos sacrifícios cerimoniais; e os yaohu’dins, que procuram seguir aquele sistema, são seus filhos escravos. 

26-29. Mas a nossa cidade-mãe é a Yah’shua-oleym celestial, e ela não é escrava daquelas leis. Foi isso que Yahshua’yaohuh quis dizer quando profetizou: Agora você, mulher sem filhos, pode se alegrar; você pode gritar de alegria, embora nunca tivesse tido um filho antes. Porque eu vou dar-lhe muitos filhos: mais do que a mulher escrava tem. Eu e vocês, caros irmãos, somos os filhos prometidos pelo CRIADOR, tal como foi Yahtzk’haq. E assim nós, que somos nascidos do Espírito, somos agora perseguidos por aqueles que desejam que guardemos as leis judaicas, tal como Yahtzk’haq, o filho da promessa, foi perseguido por Ismael/Ishma’ul, o filho da mulher escrava.

30. Entretanto, as Escrituras contam que o CRIADOR disse a Abrul’han que mandasse embora a mulher escrava e seu filho, pois o filho da mulher escrava não podia herdar a casa e as terras de Abrul’han juntamente com o filho da mulher livre. 

31. Queridos irmãos, nós não somos filhos escravos, sujeitos às leis judaicas, mas filhos da mulher livre, aceitáveis ao CRIADOR por causa da nossa fé.

Galutyah 5

1. FOI ASSIM que hol’Mehushkyah nos libertou. Agora, cuidem de permanecer livres e não fiquem novamente presos pelas cadeias da escravidão às leis e cerimônias judaicas. 

2. Escutem-me, pois é sério: se vocês estão contando com a circuncisão e a guarda das leis judaicas para fazê-los justos diante do ETERNO, então hol’Mehushkyah não pode salvá-los. 

3. E vou repetir: qualquer um que tentar obter as boas graças do ETERNO por meio da circuncisão, precisa obedecer sempre a todas as outras leis judaicas ou, então, morrer. 

4. Hol’Mehushkyah é inútil para vocês se estão contando poder saldar a sua dívida para com o ETERNO pela guarda daquelas leis de sacrifícios; vocês se privarão da graça do ETERNO!

5. Mas nós, pela ajuda do SANTO ESPÍRITO/RUKHA UL’HIM, estamos contando com a morte de hol’Mehu-shkyah para remover os nossos pecados e fazer-nos justos diante do ETERNO. 

6. E os que recebemos de hol’Mehushkyah a vida eterna não precisamos nos preocupar com havermos sido circuncidados ou não, ou estarmos obedecendo às cerimônias judaicas ou não; pois tudo quanto precisamos é a fé operando pelo amor.

7. Vocês estavam indo tão bem. Quem foi que se meteu com vocês para impedi-los de seguir a verdade? 

8. Certamente que não foi o CRIADOR quem fez isso, pois foi Ele quem chamou vocês para a liberdade em hol’Mehushkyah. 

9. Contudo, basta só uma pessoa errada entre vocês para contaminar todas as outras.

10. Estou confiando no CRIADOR para fazê-los voltar a crer como eu a respeito destas coisas. O CRIADOR se encarregará daquela pessoa, seja quem for que vem perturbando e confundindo vocês.

11. Alguns até dizem que eu próprio estou pregando que a circuncisão e as leis judaicas são necessárias ao plano da salvação. Ora, se eu pregasse tal coisa, não seria mais perseguido: pois essa mensagem não desagrada a ninguém. O fato de ainda estar sendo perseguido prova que eu continuo pregando a salvação somente por meio da fé na cruz de hol’Mehu-shkyah.

12. Só desejo que esses mestres que querem que vocês se cortem fazendo-se circuncidar, cortem-se a si mesmos do meio de vocês e os deixem sozinhos!

13-14. Porque vocês, caros irmãos, receberam a liberdade: não a liberdade para fazer o mal, mas a liberdade para amarem e servirem uns aos outros, pois toda a Lei pode ser sintetizada neste único mandamento: Ame aos outros como você ama a si mesmo. 

15. Mas se, em lugar de mostrarem amor entre si, vocês estão sempre fingindo e criticando-se, cuidado! Cuidado para não se destruírem uns aos outros.

16. Eu os aconselho a obedecerem somente às instruções do SANTO ESPÍRITO/RUKHA UL’HIM. Ele lhes dirá aonde ir e o que fazer, e assim vocês não estarão fazendo sempre as coisas erradas que a natureza pecaminosa de vocês quer que façam. 

17. Porque nós por natureza gostamos de fazer as coisas ruins que são justamente o oposto das coisas que o Espírito nos manda fazer; e as coisas boas que desejamos fazer quando o Espírito nos domina, são justamente o oposto dos nossos desejos naturais. Estas duas forças dentro de nós estão lutando constantemente uma contra a outra, a fim de ganharem o domínio sobre nós, e os nossos desejos nunca estão livres de suas pressões. 

18. Quando formos guiados pelo SANTO ESPÍRITO/RUKHA UL’HIM, não precisaremos mais obrigados a seguir as leis da carne.

19-21. Entretanto, quando vocês seguirem suas próprias inclinações erradas, suas vidas produzirão os seguintes maus resultados: pensamentos impuros; ansiedade pelo prazer carnal; idolatria, feitiçaria, (isto é, incentivo à atividade dos demônios); ódio e luta; ciúme e ira; esforço constante para conseguir o melhor para si próprio; queixas e críticas; o sentimento de que todo mundo esta errado, menos aqueles que são do seu próprio grupinho; e haverá falsa doutrina,inveja, assassinato, embriaguez, divisões ferozes e toda essa espécie de coisas. Vou dizer-lhes novamente como já o fiz antes, que todo aquele que levar esse tipo de vida não herdará o reino do ETERNO.

22-23. Mas quando o SANTO ESPÍRITO/RUKHA UL’HIM controlar as nossas vidas, Ele produzirá em nós esta espécie de fruto: amor, alegria, paz, paciência, bondade, retidão, fidelidade, mansidão e domínio próprio; e aqui não há conflito algum com as leis judaicas.

24. Aqueles que pertencem a hol’Mehushkyah pregaram seus maus desejos naturais na sua cruz e os crucificaram ali.

25. Se agora, estamos vivendo pelo poder do SANTO ESPÍRITO/RUKHA UL’HIM, sigamos a Sua liderança em todos os aspectos da nossa vida. 

26. Então não precisaremos mais andar em busca de honras e de popularidade, que levam à inveja e a maus sentimentos.

Galutyah 6

Galutyah 6

1. QUERIDOS IRMÃOS, se um messiânico foi vencido por algum pecado, vocês que são do ETERNO devem ajudá-lo, com mansidão e humildade, a voltar ao caminho certo, lembrando-se que da próxima vez poderá ser um de vocês a cair no erro.

2. Partilhem as dificuldades e problemas uns dos outros, obedecendo dessa forma à ordem do nosso CRIADOR.

3. Se alguém pensar que é importante demais para se sujeitar a isto, está se enganando a si próprio. Na realidade é um joão-ninguém.

4. Que cada um de vocês esteja seguro de estar fazendo o melhor, pois assim terá a satisfação pessoal de uma obra bem feita e não precisará se comparar com outra pessoa. 

5. Cada um de nós tem de suportar alguns de seus próprios defeitos e fardos. Nenhum de nós é perfeito!

6. Aqueles que aprendem a Palavra do ETERNO devem ajudar seus mestres, pagando-lhes.

7. Não se iludam; lembrem-se de que vocês não podem desprezar ao CRIADOR e escapar: um homem sempre colherá justamente o produto da semente que ele plantou!

8. Se ele plantar a fim de agradar aos seus próprios desejos maus, estará plantando as sementes do mal e logicamente fará uma colheita de ruína espiritual e morte; mas se plantar as coisas boas do Espírito, ele colherá a vida eterna que o SANTO ESPÍRITO/RUKHA UL’HIM lhe dá.

9. E não nos cansemos de fazer o que é correto, porque em pouco tempo teremos uma colheita de bênção, se não desanimarmos nem desistirmos.

10. É por isso que, tanto quanto pudermos, devemos sempre ser bondosos com todos, e especialmente com os nossos irmãos messiânicos.

11. Eu vou escrever estas palavras finais com a minha própria letra. Vejam como preciso fazer as letras grandes! 

12. Aqueles mestres no meio de vocês que estão procurando convencê-los a se circuncidarem, estão fazendo isso por uma única razão: para poderem ser benquistos e evitar a perseguição que sofreriam se admitissem que somente a cruz de hol’Mehushkyah pode salvar. 

13. E nem mesmo aqueles mestres que se submetem à circuncisão procuram guardar as outras leis judaicas; no entanto, querem que vocês sejam circuncidados para poderem gabar-se de que vocês são discípulos deles.

14. Quanto a mim, não permita o CRIADOR que eu me gabe de coisa alguma, a não ser da cruz de nosso Maoro’eh Yaohu’shua hol’Mehushkyah. Por causa dessa cruz Meu interesse por todas as coisas atraentes do mundo já foi morto há muito tempo, e o interesse do mundo em mim também há muito está morto.

15. Não faz diferença nenhuma agora se fomos circuncidados ou não; o que vale é se fomos realmente mudados em pessoas novas e diferentes.

16. Que a misericórdia e a paz do ETERNO sejam com todos vocês que vivem por esta norma, e com todos quantos, em toda parte, pertencem realmente ao CRIADOR. 

17. Daqui por diante tenham a bondade de não discutir comigo sobre estas coisas, pois eu carrego em meu corpo as cicatrizes da surras e das feridas causadas pelos inimigos de Yaohu’shua, que me marcam como servo dEle.

18. Queridos irmãos, que a graça de nosso Maoro’eh Yaohu’shua hol’Mehushkyah seja com todos vocês. Com estima, Paulo/Sha’ul.

ADICIONANDO UM ATALHO PARA O NOSSO SITE NA TELA DO SEU MOBILE
Primeiro, acesse o navegador da sua preferência e entre na nossa página para você adicionar o atalho na home do seu Android. Em seguida, pressione o botão de Opções do aparelho e escolha a alternativa “Mais”... 

Então, pressione a opção “Adic. Atalho à tela inicial”. Em alguns aparelhos, a opção de adicionar à página inicial pode ser exibida diretamente no primeiro menu de contexto presente na tela, sem a necessidade de ter que passar pela opção “Mais”.
Prontinho! 

Feito isso, o seu atalho já aparece devidamente adicionado à tela inicial do aparelho. 

OBS: Se necessário, renomeie o atalho para "CYC"

ENDEREÇO
Rua Cel Bento Pires, 1001 - Centro
18.275-040 - TATUÍ/SP

CONTATO
E-mail: cyocaminho@gmail.com
Celular: (15) 9 8800-1763 [OI]
                      9 8121-3482 [TIM]
                  9 9781-0294 [VIVO]
             9 9191-8612 [CLARO]
 

LINKS or PC

www.cyocaminho.com.br

[...e conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará - Jo 8:32]

  • CYC Editora
  • [ESN - Escrituras Sagradas segundo oNome]
  • FATCYC
  • [Faculdade de Teologia by CYC]

© oCaminho - 2005-2017d.Y                  .


Shua'oleym! Em breve responderemos; acesse a sua caixa de e-mail... Rosh Yaosh Edisom