Congregação Yaoshorulita oCaminho

Escrituras Sagradas segundo o NOME

Quem Somos

COMO FAZER PARTE DA CYC

CONTRIBUIÇÕES

SEMINÁRIO EM SUA CIDADE!

 

SHEMA YSRAEL, YAOHUSHUA ELOHENU UL, YAOHUH  ECHAD! Dt 6:4.

Escuta Yaoshor'u! Yaohushua é o nosso Criador; o Eterno é um Só!

Principal

Onde Estamos

Assim Cremos

ESN - Editora

Curso de Teologia

A Igreja de Yaohushua: Qual é ela?

 
Imprimir

Quando ensino sobre a importância de seguir a Yaohushua, sem defender nenhuma denominação ou placa humana, pessoas frequentemente perguntam sobre o “nome” da igreja. Qual igreja ou qual Ministério segue a Yaohushua sem tradições ou doutrinas humanas? Se eu quiser ser discípulo de Yaohushua, devo fazer parte de qual igreja?

Edição sob a ótica da CYC – Congregação Yaoshorul’ita o Caminho

Nota: Igreja [com inicial maiúsculo] refere-se à Kehiláh e igreja [com inicial minúscula] refere-se à oholyáo [congregação local]. Quando, com todas em maiúsculas [IGREJA] refere-se de uma forma geral; comum...

Muitas pessoas se surpreendem em aprender que a Igreja do Mehushkyah (me-rrush-kia = Messias) não tem nome exclusivo. Achamos nas Escrituras diversas descrições da Igreja, mas nenhum nome próprio e exclusivo. Podemos usar quaisquer dessas descrições, mas não temos direito de promover ou defender nenhum nome como a maneira certa e única de identificar a igreja. Qualquer pessoa que faz isso estaria falando o que Yaohushua não falou, e assim fazendo acréscimos à Palavra que YAOHUH UL'HIM revelou. O que aprendemos das Escrituras sobre maneiras de descrever a igreja?

A Igreja (Kehiláh) de Quem?

Muitas passagens falam simplesmente da igreja (ekklesia, os chamados para fora, assembléia), às vezes identificando o local onde se reunia um grupo de seguidores de Yaohushua. Então, podemos nos referir à igreja simplesmente assim, como “a igreja” ou oholyáo (cf. At 8:1; 9:31; Rm 16:1).

Frequentemente, as descrições nas Escrituras mostram o relacionamento que existe entre o Mehushkyah (Messias) e a Sua Igreja. Ela pertence a YAOHUH UL'HIM; por isso, é a Igreja de YAOHUH UL'HIM (At 20:28; I Co 1:2; 10:32; Gl1:13; I Tm 3:5,15). Yaohushua derramou seu sangue para comprar a igreja; portanto, normalmente Paulo/Sha’ul falou das igrejas de Cristo* (Rm 16:16), e Yaohushua falou sobre a igreja (Mt 16:18). Os discípulos de Yaohushua são herdeiros abençoados; então, coletivamente são a igreja dos primogênitos (Hb 12:22-23).

* de Cristo: Devido ao estudo fazer diversas citações extraídas das Atuais Escrituras (ALMEIDA & CIA), para manter a coerência entre a citação e o texto deste estudo, não alteraremos tais citações, mesmo sabendo que são traduções corrompidas... No entanto, as deixaremos na forma de itálicos!

O Corpo de Cristo

A igreja é descrita, também, como o corpo de hol-Mehushkyah (Cl 1:24; Ef 1:22-23; 4:12). Nesta figura, Yaohushua é a cabeça (Ef 5:23; Cl 1:18), e os seguidores de Yaohushua são os membros do corpo (Rm 12:4-5; I Co 12:12-27; Ef 3:6; 4:16; 5:30). A imagem do corpo enfatiza os diversos papéis dos membros, e a dependência e submissão de todos à Yaohushua.

O "Reino de Deus"

O NT fala repetidamente do reino de Deus ou do reino dos céus, que foi um dos temas principais da pregação de João/Yaohukhanam, o Imersor (Mt 3:2); de Yaohushua hol-Mehushkyah (Mt 4:17); e, dos apóstolos e outros pregadores na igreja primitiva (At 8:12; 19:8; 20:25; 28:23,31). Enquanto a palavra “igreja” enfatiza o povo, o termo “reino” destaca a autoridade do rei (I Co 4:20; Hb 1:8; 12:28-29; Mt 28:18-20; Ap 12:10).

O reino de Yaohushua não é deste mundo (Jo 18:36). É superior aos reinos humanos (Daniel 2:44-45; Is 2:2), pois Yaohushua é “o Shúam hol-shuám e o Molkhiul hol-molkhiul (Nome dos nomes e Rei dos reis)” (Ap 17:14). Ao invés de ser uma entidade política e mundana, é um reino espiritual fundado no santo caráter de YAOHUH UL'HIM (Rm 14:17-18).

O caráter do rei e do reino define, também, as qualidades dos súditos. Entramos no reino por um processo de transformação (Cl 1:13). Como servos do rei espiritual, temos de desenvolver as características espirituais do nosso Mehushkyah (Tg 2:5). Neste reino, são valorizadas qualidades como humildade, inocência (Mc 10:14-15) e santidade (I Co 6:9-10; Gl 5:19-21; Hb 12:14).

A "Casa de Deus"

A igreja (não um prédio!) é a casa de YAOHUH UL'HIM (I Tm 3:15). Ela é o santuário e habitação do Mehushkyah (Ef 2:21-22). É uma casa espiritual (I Pd 2:5). Yaohushua habita e mantém comunhão com aqueles que fazem a vontade dele (Jo 14:21, 23; Ap 3:20).

O "Rebanho de Deus"

A igreja é o rebanho de YAOHUH UL'HIM (At 20:28). Yaohushua é o bom APASCENTADOR* que deu a vida pelas ovelhas (Jo 10:11). Elas ouvem a voz de Yaohushua e o seguem para receber a vida eterna (Jo 10:27-28). Os bispos (anciãos) ou presbíteros têm a responsabilidade de auxiliar na condução do rebanho local segundo as ordens do Supremo Apascentador (At 20:17,28; I Pd 5:1-4).

* PASTOR: O nome real de ha-satan, ou o inimigo, é 'satir' - baseado nas Escrituras Hebraicas. E, etimologicamente este radical ‘satir’ está na palavra PASTOR [pax + stur ou satir] e isso literalmente significa "a boca ou o porta-voz de 'satir" (ou satã)... Nas Escrituras neo-testamentárias temos, portanto, diáconos (ou auxiliar); presbíteros (bispos; anciãos ou superintendentes) e líderes (Rosh, traduzidos como pastores - lembre-se que estas foram transliteradas para o GREGO, uma linguagem pagã) e, assim, em vez de PASTOR, usamos o correto: APASCENTADOR [Jo 21:15-17]!

Como as Escrituras descrevem os Indivíduos que Seguem Yaohushua?

As descrições acima são termos coletivos – identificam um conjunto. A igreja é composta de pessoas que saíram do pecado para servir a Yaohushua. Agora, consideremos alguns termos usados nas Escrituras para descrever os seguidores de hol-Mehushkyah individualmente:

Discípulos (At 6:1-2,7) significa aprendiz ou aluno. O discípulo ouve os ensinamentos e segue o exemplo do seu mestre. “O discípulo não está acima do seu mestre; todo aquele, porém, que for bem instruído será como o seu mestre” (Lc 6:40).

Irmãos (At 6:3; 15:1,23,32,33; Fl 4:21; Cl 1:2) descreve a relação familiar dos filhos do mesmo Pai. “Seja constante o amor fraternal (Hb 13:1).

Santos (I Co 1:2; Fl 1:1; 4:21,22; Cl 1:2) identifica o caráter de pessoas santificadas pelo sangue de Yaohushua. Nas Escrituras, este termo não é limitado aos mortos. Deve ser uma descrição verdadeira dos seguidores de Yaohushua vivos. “segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento” (I Pd 1:15).

Seguidores de Yaohushua (At 11:26; 26:28; I Pd 4:16) é uma descrição que aparece apenas três vezes no NT, mas descreve bem a relação especial dos discípulos com seu Mehushkyah e Salvador. “Em Antioquia, foram os discípulos, pela primeira vez, chamados seguidores de Yaohushua” (At 11:26) – YAOHUSHUAL’ITAS.

Nota de o Caminho: Usualmente temos que os seguidores dos filhos de Israel/Yaoshor’ul devem ser chamados de YAOSHORUL’ITAS

Fiéis (Ef 1:1; I Tm 4:3,12; Ap 17:14) e Crentes (At 5:14; I Ts 1:7) vêm da mesma raiz grega, e significam pessoas que acreditam e confiam (em YAOHUH UL'HIM) e que são verdadeiras. “E crescia mais e mais a multidão de crentes, tanto homens como mulheres, agregados ao Salvador” (At 5:14).

Pedras que vivem (I Pd 2:5) é uma frase que destaca a nossa posição na casa de YAOHUH UL'HIM, construída sobre Yaohushua hol-Mehushkyah, a pedra de esquina. “Também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a YAOHUH UL'HIM por intermédio de Yaohushua hol-Mehushkyah” (I Pd 2:5).

Concidadãos dos santos (Ef 2:19) enfatiza a inclusão de pessoas, anteriormente afastadas de YAOHUH UL'HIM, na família do Mehushkyah. “Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de YAOHUH UL'HIM” (Ef 2:19).

Membros do corpo de hol-Mehushkyah e da família de YAOHUH UL'HIM (I Co 12:27; cf. Ef 2:19) é uma expressão que mostra a interdependência dos fiéis, e a dependência de todos em hol-Mehushkyah, a cabeça do corpo. “Assim também nós, conquanto muitos, somos um só corpo em hol-Mehushkyah e membros uns dos outros” (Rm 12:5).

Nomes humanos causam divisões

Sabemos que Yaohushua hol-Mehushkyah, vivendo como judeu na Palestina 2.000 anos atrás, teve oportunidade de participar de qualquer das várias seitas que existiam na época. Mas não há nenhum registro de ele ter se ingressado em qualquer uma delas. Ele simplesmente fazia a vontade do Pai, sem seguir as tradições e doutrinas humanas. Procurava e andava com pessoas que compartilhavam o seu desejo de honrar a YAOHUH UL'HIM. Todos que observaram e ouviram Yaohushua ficaram admirados com a postura “radical” dele.

Durante sua vida aqui na Terra, Yaohushua prometeu edificar a sua igreja sobre a Verdade dita por Pedro/Kafós (Mt 16:18), e ensinou os seus discípulos a seguirem o ensinamento e o exemplo dele. Nós, hoje, devemos fazer como Ele fazia e ensinava. Devemos buscar o conhecimento da vontade de YAOHUH UL'HIM e obedecê-Lo para honrar o nosso Criador e Redentor. Apesar da influência forte das muitas denominações, com suas próprias tradições e doutrinas, devemos ser simplesmente seguidores de Yaohushua, seguidores do nosso Salvador.

Pelo nosso desejo de servir a YAOHUH UL'HIM, rejeitaremos as tendências de criar e manter igrejas humanas – grupos que honram homens e defendem doutrinas humanas. Certamente as diversas igrejas hoje com suas placas destacando fundadores, tradições doutrinárias e ministérios criados por homens não dão a devida honra ao verdadeiro Mehushkyah e Salvador.

Como podemos servir ao Mehushkyah sem participar da confusão das denominações? Como podemos evitar as divisões que acontecem quando os homens são elevados a posições de honra? Paulo/Sha’ul falou do mesmo problema quando escreveu aos coríntios: “Refiro-me ao fato de cada um de vós dizer: Eu sou de Sha’ul, e eu, de Apolo, e eu, de Kafós, e eu, de hol-Mehushkyah. Acaso, hol-Mehushkyah está dividido? Foi Sha’ul crucificado em favor de vós ou fostes, porventura, imersos em Nome de Sha’ul?” (I Co 1:12-13). Nomes humanos e destaque impróprio dado aos homens criam divisões.

Para evitar tais divisões, devemos seguir o único Salvador (At 4:12) e Mediador (I Tm 2:5). Devemos estudar a mesma palavra de YAOHUH UL'HIM para que possamos falar e pensar a mesma coisa (I Co 1:10). Seguir a Yaohushua exige esforço, mas certamente vale à pena (Hb 11:6; Mt 7:13-14). Tenhamos coragem para rejeitar tradições, doutrinas, práticas e nomes humanos para (des)honrar o nosso Criador e Salvador.

O Que é a Igreja?

Igreja; vemos esta palavra por toda a parte. Algumas pessoas usam "igreja" para descrever um belo edifício no centro de uma praça proeminente. Outros a usam para descrever uma organização religiosa mundial, completa, com regiões, distritos e dioceses. As definições confusas de igreja, em nosso tempo, muitas vezes vedam o significado original desta palavra quando aplicada, no NT, ao povo de YAOHUH UL'HIM. Examinaremos brevemente o significado de "igreja" nas Escrituras.

Igreja: O que significa?

Igreja é um edifício construído com blocos e cimento? Não! É um edifício construído com pedras vivas. "Também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a YAOHUH UL'HIM por intermédio de Yaohushua hol-Mehushkyah" (I Pd 2:5). Estas pedras vivas são chamadas santos e são membros da família de YAOHUH UL'HIM: "Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de YAOHUH UL'HIM, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, hol-Mehushkyah Yaohushua, a pedra angular; no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Mehushkyah, no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de YAOHUH UL'HIM, em Espírito" (Ef 2:19-22 cf Jo 4:24).

A palavra grega traduzida como "igreja" significa, literalmente, "chamado para fora" e assim refere-se a um grupo de pessoas chamadas para saírem do pecado no mundo e servirem ao Mehushkyah. A igreja não é nenhum tipo de instituição ou objeto impessoal. É um corpo constituído de componentes vivos. Como um organismo vivo, a igreja pode sentir medo (At 5:11), pode orar (At 12:5) e pode falar (Mt 18:17). Pessoas que são chamadas para saírem do pecado não continuam participando do mal no mundo, porque elas estão santificadas ou separadas do pecado (leia Jo 17:14-23; Cl 1:13; I Pd 2:9; I Jo 4:5-6). YAOHUH UL'HIM chama o povo para deixar o mal deste mundo através da mensagem do Evangelho (II Ts 2:13-14). Aqueles que são convertidos verdadeiramente a hol-Mehushkyah são chamados santos (I Co 1:2;  Cl 1:1-2).

Entender o conceito bíblico de igreja como um corpo de pessoas chamadas para fora do pecado, para serem santos, ajuda-nos a apreciar a riqueza da descrição de Paulo/Sha’ul da "Igreja de YAOHUH UL'HIM, a qual o Espírito Santo* comprou com o Seu próprio sangue" (At 20:28). Yaohushua não morreu para comprar terra e edifícios, nem para estabelecer alguma instituição. Ele morreu para comprar as vidas dos homens e mulheres que estavam mortos no pecado, mas que agora têm salvação e esperança de vida eterna (Rm 5:8;  I Co 6:19-20).

 * Yaohushua, em espírito onipresente cf MT 18:20.

A Igreja Universal [Kehilah] e a Igreja Local [oholyao/congregação]

Algumas vezes as Escrituras usa a palavra "igreja" no sentido universal, isto é, para falar de todo o povo que pertence a hol-Mehushkyah, não importa de onde ele possa ser. Yaohushua falou da igreja deste modo: "Também eu te digo que tu és Kafós, e sobre esta pedra* edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela" (Mt 16:18). Ele não está falando apenas de uma congregação [oholyáo] local, nem está falando de uma organização ou instituição mundial. Ele está falando de pessoas, pedras vivas, construídas sobre Yaohushua hol-Mehushkyah, a fundação sólida. Paulo/Sha’ul falou da igreja, neste mesmo sentido universal, quando escreveu: "...hol-Mehushkyah é o cabeça da Igreja, sendo este mesmo o salvador do corpo" (Ef 5:23). Yaohushua é o cabeça sobre todos aqueles que o servem, todos aqueles lavados e purificados de seus pecados (Ef 5:26).

* a Verdade dita por Kafós; de que Yaohushua é o Filho do ETERNO, além de ser o Messias – Mt 16:16...

Freqüentemente, a palavra "igreja" é usada para descrever uma congregação local ou assembléia de santos. Note uns poucos exemplos: "…à igreja de YAOHUH UL'HIM que está em Corinto, aos santificados em hol-Mehushkyah Yaohushua, chamados para ser santos…" (I Co 1:2); "E, se ele não os atender, dize-o à igreja;  e, se recusar ouvir também a igreja, considera-o como gentio e publicano*" (Mt 18:17); "...saudai igualmente a igreja que se reúne na casa deles." (Rm 16:5). Igrejas locais são o resultado da pregação do Evangelho. Quando as pessoas obedecem a palavra e se tornam cristãs, elas começam a reunir-se com outros irmãos na fé, compondo uma oholyáo [congregação; física].

* publicano: judaicos a serviço dos romanos...

A Igreja: Organismo, não Organização

A igreja é uma organização? Muitas pessoas têm a noção errada de que a igreja é uma organização ou instituição, independente do povo que compõe a igreja. Este não é o conceito bíblico de igreja. Yaohushua não morreu para estabelecer uma instituição, mas para salvar o povo do pecado (At 20:28;  I Co 6:20). Yaohushua e o Pai (Abu) não habitam numa organização, mas no povo que os obedecem (Jo 14:15, 23).

Em vez de falar de uma organização, as Escrituras descreve a igreja como um corpo composto de membros vivos (Rm 12:4-5;  I Co 12:12-27;  Cl 1:8, 24; Ef 5:23). Estes membros do corpo são "blocos" ou "pedras" usados na construção da Igreja [Kehiláh; espiritual] - (I Co 3:10-15).

Muitas pessoas sugerem que a "igreja universal" é constituída de todas as igrejas [denominações] locais no mundo. Isto não é um conceito bíblico. Uma igreja local consiste de seguidores de Yaohushua que se reúnem num determinado lugar. Eles podem ser identificados e contados (Rm 16:14, 15;  I Co 16:19;  Cl 4:15). A igreja universal consiste de todos os discípulos de hol-Mehushkyah em todo o mundo. Nenhum homem é capaz de identificar e contar todos os membros deste corpo universal. Tentativas de contar todos os verdadeiros seguidores de Yaohushua em uma nação ou no mundo ilustram a ignorância e a vaidade dos homens. Somente YAOHUH UL'HIM pode contar e identificar seus "primogênitos arrolados nos céus" (Hb 12:23).

Descrições Bíblicas da Igreja que pertence à Yaohushua

As Escrituras não usam um nome exclusivo para a igreja. É errado, portanto, insistirmos num único nome que todas as igrejas fiéis tenham que usar.  Muitas passagens falam simplesmente da igreja, algumas vezes identificando o local (cidade ou casa) onde o grupo de seguidores de Yaohushua se reunia. Portanto, podemos nos referir à igreja simplesmente como "a igreja" ou “oholyáo” (At 8:1;  9:31; Rm 16:1).

Frequentemente, as descrições da igreja no NT mostram a relação que existe entre o Mehushkyah (Messias) e Sua igreja. A igreja pertence a YAOHUH UL'HIM, e é, muitas vezes, chamada "a Igreja de Deus" (veja At 20:28; I Co 1:2; 10:32; Gl 1:13; I Tm 3:5,15). Yaohushua derramou Seu sangue para comprar esta igreja. Portanto, Paulo/Sha’ul falou de "igrejas de Cristo" (locais - Rm 16:16) e Yaohushua falou da Igreja (universal - Mt 16:18). E assim, o povo de YAOHUH UL'HIM pode ser corretamente descrito como a "igreja dos primogênitos arrolados nos céus*" (Hb 12:23).

*nos céus: O reino é dos Céus e não no Céu!

Consideremos o significado de descrições bíblicas comuns da igreja:

O Corpo de Cristo (Cl 1:24;  Ef 1:22-23;  4:12). Assim como o corpo humano não pode sobreviver separado da cabeça, não podemos viver sem nosso cabeça, Yaohushua hol-Mehushkyah (Ef 5:23;  Cl 1:18). Discípulos de Yaohushua são membros do corpo (Rm 12:4-5; I Co 12:12-27; Ef 3:6; 4:16; 5:30).

O Reino de Deus ou Reino dos Céus (Mt 3:2; 4:17;  Lc 4:43;  At 8:12; 19:8; 20:25; 28:23,31). A idéia de reino ressalta a posição de autoridade do rei (veja I Co 4:20;  Hb 1:8;  12:28-29;  Mt 28:18-20;  Ap 12:10). O reino de hol-Mehushkyah não é deste mundo; pois é santo (Jo 18:36). Em vez de ser uma entidade política e mundana, a igreja é um reino espiritual assentado no caráter santo de YAOHUH UL'HIM. Podemos entrar no reino somente quando formos transformados espiritualmente (Cl 1:13). Como servos do Rei, temos que desenvolver as características espirituais de nosso Mehushkyah (Messias) (Tg 2:5), incluindo sua humildade, inocência (Mc 10:14-15) e santidade (I Co 6:9-10;  Gl 5:19-21).

A Casa de Deus (I Tm 3:15) não é um edifício material, mas o santuário e a habitação do Mehushkyah (me-rrush-kia - Messias) (Ef 2:21-22). É um edifício espiritual (I Pd 2:5).

O Rebanho de Deus (At 20:28). Yaohushua é o bom Apascentador [rosh] que deu sua vida pelas ovelhas (Jo 10:11). As ovelhas ouvem sua voz e O seguem para receber a vida eterna (Jo 10:27-28).

Denominações Causam Divisão

A divisão religiosa em nossa sociedade é vergonhosa. Muitas pessoas estão confusas num mundo com muitos nomes diferentes de igrejas. Alguns destes nomes honram certos homens, enquanto outros ressaltam pontos doutrinários específicos.

A unidade dos salvos é baseada no Nome e na doutrina de hol-Mehushkyah. Devemos fazer tudo pela autoridade de Yaohushua ou em Seu Nome (Cl 3:17). "Não há salvação em nenhum outro... Nome..." (At 4:12). Esta unidade é possível somente quando falamos e pensamos a mesma coisa, que é a doutrina de hol-Mehushkyah (I Co 1:10 – Clic para Ver Nossas Crenças). Quando os homens começam a seguir outros homens, perdem a unidade com hol-Mehushkyah e Seu povo (I Co 1:11-13). Divisões e contendas acontecem na oholyáo, em parte, porque algumas pessoas se identificam somente com nomes humanos. Paulo/Sha’ul argumentou que devemos identificar-nos somente com o Mehushkyah (Messias), a quem servimos. Yaohushua foi crucificado por nós e somos imersos em Seu nome – e não em nome de uma tríade de deuses. Yaohushua, e não homens; merece nossa dedicação e honra. Os verdadeiros seguidores de YAOHUH UL'HIM fazem parte da igreja que pertence a Yaohushua.

A Unidade que Agrada a YAOHUH UL'HIM

YAOHUH UL'HIM quer que seus seguidores sejam unidos. Quando Yaohushua se preparou para Sua própria morte, uma das primeiras coisas em sua mente foi a unidade dos seus discípulos: "Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que vierem a crer em mim, por intermédio da sua palavra; a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste" (Jo 17:20-21). Aqueles que querem glorificar a YAOHUH UL'HIM incentivarão esta unidade entre os crentes: "Assim, pois, seguimos as coisas da paz e também as da edificação de uns para com os outros" (Rm 14:19). Como servos de YAOHUH UL'HIM em comunhão com o Rúkha Yaohushua (Yaohushua em Espírito), deveremos trabalhar humildemente para manter a unidade: "...completai a minha alegria, de modo que penseis a mesma cousa, tenhais o mesmo amor, sejais unidos de alma, tendo o mesmo sentimento. Nada façais por partidarismo ou vangloria, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo. Não tenha cada um em vista o que é propriamente seu, senão também cada qual o que é dos outros" (Fl 2:2-4). Paulo/Sha’ul deu a fórmula prática para esta paz quando escreveu à oholyáo dividida em Corinto: "Rogo-vos, irmãos, pelo nome de nosso Mehushkyah Yaohushua, que faleis a todos a mesma cousa e que não haja entre vós divisões; antes, sejais inteiramente unidos, na mesma disposição mental e no mesmo parecer" (I Co 1:10).

Crer que a unidade é importante é uma coisa. Praticá-la é outra. Neste artigo, examinaremos alguns esforços para manter a unidade de formas que YAOHUH UL'HIM não aceita. Então consideraremos a base da unidade que agrada a YAOHUH UL'HIM.

Esforços Humanos para Manter a Unidade

Algumas vezes, pessoas bem intencionadas estão tão preocupadas em manter a unidade que usarão qualquer método ­ incluindo os meios que YAOHUH UL'HIM nunca aprovou ­ para preservar uma união artificial. Considere alguns exemplos de esforços humanos que YAOHUH UL'HIM não aprova.

Unidade por legislação humana: Muitas igrejas impõem regras para manter a unidade na congregação. Convenções, congressos e conferências são usados freqüentemente como meios de estabelecer e manter normas de doutrina e prática, tentando assim criar e manter a unidade entre as congregações. As Escrituras nunca autorizam tais métodos humanos. No entanto, quando algo perturba esta unidade, o corpo local deve reunir-se, discutir o assunto - à Luz das Escrituras – e procurar o melhor para o corpo local... Se, este consenso for edificante, deve ser passado para as demais oholyáos, fortalecendo assim a Kehiláh que deve estar em constante crescimento em direção à Verdade, que é o Mehushkyah! Leia At 15.

Unidade por estrutura de organização humana: Muitos grupos religiosos procuram manter a unidade criando hierarquias de autoridade denominacional. Grupos de congregações que têm "sedes" ou outros laços estão seguindo o esquema humano. No NT nunca há nem sinal de uma igreja supervisionando outra. Cada congregação era totalmente independente e responsável diante de sua cabeça, que é hol-Mehushkyah. YAOHUH UL'HIM nunca ordenou papas, bispos, presidentes ou quem quer que seja para supervisionar múltiplas congregações. Os únicos supervisores humanos aprovados por YAOHUH UL'HIM são os presbíteros (também chamados de bispos ou anciãos) que cuidam da igreja local onde estão (At 14:23; Fl 1:1; I Pd 5:1-2). Quando a oholyáo cresce, carece de um rosh ou líder local – divinamente chamado: Ef 4:11 – e, esta oholyáo deve contar como auxílio dos diáconos, diaconisas e mestres. Assim foi nos dias de Mehushua que, quando exaustivamente procurava atender o povo, recebeu orientação divina – através de seu sogro – de que deveria dividir e compartilhar suas responsabilidades com o povo – Leia Ex 18:21; At 6:1-5.

Unidade por meio de placas de igrejas: Ainda que as Escrituras não usem um único nome especial para descrever igrejas, muitas pessoas tentam manter ligações entre congregações por meio de placas. Estas pessoas pensam que todas as igrejas que seguem Yaohushua deverão usar o mesmo "nome" para que possam ser imediatamente identificadas como fiéis. Como resultado desta mentalidade, algumas igrejas adotaram nomes que ressaltam algum ponto doutrinário especial (Batista, Pentecostal, Presbiteriana, etc.). Outros usam nomes que honram pessoas respeitadas como fundadores das respectivas denominações (Luterana, Wesleyana, etc.). Algumas vezes o nome por si pode ser bom. Pode ser uma descrição simples do fato que o grupo designado busca seguir o Mehushkyah (Messias) (igreja de Deus, igreja de Cristo, etc.). Não há problema bíblico com o uso de tais descrições (exceto a origem de tais nomes), mas precisamos lembrar que elas não são marcas registradas que identifiquem os verdadeiros servos de YAOHUH UL'HIM.

Um corpo doutrinal TEM que ser aberto, isto é, cada vez que um erro é detectado, este deve ser posto de lado e assim também, em relação à Verdade: deve ser acatada imediatamente! Assim, um nome doutrinal – como o usado pela CYC – Congregação Yaoshorul'ita o Caminho – aponta apenas para a forma de governo [e independência local] e crença nas instruções dadas ao Povo do ETERNO e seguidas pelos discípulos de Yaohushua! Portanto, CYC é mais que uma PLACA, mas, as doutrinas deste Povo expressa nas Escrituras.

Nota de o Caminho: As oholyaos que participam desta busca pela Verdade e que acatam o nosso Credo [que é aberto; passível de mudanças em direção à Verdade], passam a se identificar como CYC – Congregação Yaoshorul'ita o Caminho em... [nome da cidade]. Isto não é uma contradição ao que foi acima exposto, pois seguir as Escrituras – de coração aberto à Verdade – é o que nos diferencia das demais “placas”!

Unidade pelo método de Diótrefes: Um dos mais velhos métodos humanos de manter "unidade" foi praticado por um homem chamado Diótrefes. Este homem queria um lugar de primazia entre seus irmãos, e decidiu-se a expelir da igreja quem quer que não o seguisse. Ele se via como "dono da igreja" e usou várias acusações falsas e palavras maliciosas para afastar e manter fora aqueles que estavam pregando a Verdade. Ele não permitiria nem mesmo que a igreja recebesse coisas escritas por fiéis servos de YAOHUH UL'HIM! Seus esforços para proteger seu próprio partido eram prejudiciais à causa de hol-Mehushkyah. João não se intimidou com tal carnalidade. Ele escreveu a este arrogante servo de Satanás: Por isso, se eu for aí, far-lhe-ei lembradas as obras que ele pratica, proferindo contra nós palavras maliciosas. E, não satisfeito com estas cousas, nem ele mesmo acolhe os irmãos, como impede os que querem recebê-los e os expulsa da igreja. Amado, não imites o que é mau, senão o que é bom. Aquele que pratica o bem procede de YAOHUH UL'HIM; aquele que pratica o mal jamais viu a YAOHUH UL'HIM (III Jo 10-11). Em nossos dias, você conhece algum movimento – diga-se messiânicos, judaizantes – que segue tal método?

A Base da Unidade que Agrada a YAOHUH UL'HIM

Conquanto os métodos humanos para manter a unidade possam parecer práticos e eficientes, os verdadeiros seguidores de Yaohushua procurarão manter a unidade do modo que Ele nos ensina nas Escrituras. Consideremos alguns textos importantes que nos auxiliarão a entender o que Yaohushua quer que façamos.

Jo 17:17-23. A oração de Yaohushua mostra a base da unidade que agrada a YAOHUH UL'HIM. União com YAOHUH UL'HIM requer santificação do pecado do mundo (Jo 17:17-19). É irônico, mas importante, entender que a unidade requer divisão! Se quisermos estar unidos com YAOHUH UL'HIM e seus servos, precisamos não manter comunhão com satanás e seus servos [deixar o Egito, literalmente]. Santificação e harmonia vêm pela Palavra de YAOHUH UL'HIM (Jo 17:17, 20-21). Nossa unidade tem que ser modelada pelo exemplo divino. O Pai e o Filho são pessoas distintas, mas concordam em tudo o que dizem e fazem [Jo 10:30]. Os seguidores de Yaohushua, portanto, buscam desenvolver a mente de hol-Mehushkyah através do estudo de Sua palavra para que possam aprender a pensar como YAOHUH UL'HIM pensa (I Co 2:9-16). A relação amorosa entre seguidores de Yaohushua serve como evidência para o mundo que nosso Mehushkyah (Messias) veio do Pai (Jo 17:21-23).

I Co 1:10. O apelo de Paulo/Sha’ul mostra que a palavra revelada é a base de nossa unidade. Nossa união é baseada em Yaohushua hol-Mehushkyah. Quando seguimos cuidadosamente Sua autoridade em tudo o que fazemos, evitamos as divisões que vêm das opiniões, doutrinas e esquemas humanos (Cl 3:17). Os seguidores de Yaohushua deverão falar a mesma coisa. Isto não justifica meios artificiais para impor uniformidade no ensino das igrejas, mas antes nos desafia a buscar entender e ensinar exclusivamente a doutrina de hol-Mehushkyah (I Co, 4:6; II Jo 9). O discípulos deverão ter a "mesma disposição mental". A humildade desprendida de Yaohushua é nosso exemplo perfeito (Fl 2:1-8; Rm 12:9-10, 15-18). Os seguidores de hol-Mehushkyah precisam desenvolver o "mesmo parecer". Enquanto opiniões humanas criam contenda e divisão, a vontade perfeita de hol-Mehushkyah incentiva completa harmonia entre os irmãos. Para conseguir este "mesmo parecer", precisamos ser bastante humildes para abandonar as opiniões e tradições humanas, para assim ensinar e praticar somente o que é autorizado no NT. E, isto, deve refletir-se no CREDO da oholyáo local; que é o mesmo da Kehiláh de Yaohushua expresso nas Escrituras como um todo!

Tg 3:17-18. O comentário de Tg nos recorda as prioridades corretas que deveremos buscar. A sabedoria divina "é, primeiramente, pura; depois, pacífica..." Cometemos um erro terrível quando invertemos esta ordem. Algumas pessoas estão tão decididas a manter a paz que se esquecem da necessidade de defender a doutrina pura. Frequentemente até ridicularizarão aqueles que insistem no estudo cuidadoso e aplicação do ensino do NT, declarando que estão mais preocupadas com o amor e a unidade. Mas o amor real obedece aos mandamentos de Yaohushua (Jo 14:15) e a unidade real é baseada na concordância com Sua Palavra (I Co 1:10). Quando somos fiéis a hol-Mehushkyah, estamos seguros da comunhão com Ele e com Seus verdadeiros seguidores (I Jo 1:5:7). Deveremos incentivar a paz, porém não sacrificando a Verdade. Se formos forçados a escolher entre a pureza da doutrina de hol-Mehushkyah e a paz com nossos irmãos, precisamos por YAOHUH UL'HIM em primeiro lugar. É melhor estar próximo de YAOHUH UL'HIM e longe dos homens do que estar perto dos homens e longe de YAOHUH UL'HIM. A unidade que YAOHUH UL'HIM quer está entre YAOHUH UL'HIM e Seus servos obedientes (Jo 14:23) e, em consequência, entre os irmãos que servem o mesmo YAOHUH UL'HIM (I Co 1:10). Devemos participar da oholyáo de Ab’ul e não da oholyáo de Cain! Leia II Co 6:14.

O Desafio na Aplicação

A unidade artificial é fácil. Os homens são capazes de esconder diferenças reais e criar alianças ímpias, como o faziam os fariseus e os herodianos quando se uniam contra seu adversário comum, Yaohushua. Mas a unidade real requer trabalho duro. Exige estudo diligente, humildade genuína, amor pelos irmãos e, acima de tudo, um amor intransigente por YAOHUH UL'HIM e Sua Palavra. Que YAOHUH UL'HIM nos ajude a desenvolver a mente de hol-Mehushkyah para servi-lo juntos! Diga não ao Ecumenismo!!!

A Noiva de hol-Mehushkyah

A figura do casamento é usada frequentemente nas Escrituras para representar a relação entre YAOHUH UL'HIM e Seu povo. No Velho Testamento, ULHIM é o marido e o povo de Israel/Yaoshor’ul, a mulher. No NT, hol-Mehushkyah é o noivo e a Igreja, a noiva. Ao compreender a riqueza desse símbolo, daremos mais importância à obediência no dia-a-dia.

A linguagem figurada de Ezequiel/Kozoqi’ul descreve o casamento de Israel/Yaoshor’ul com Yaohushua: Passando eu por junto de ti, vi-te, e eis que o teu tempo era tempo de amores; estendi sobre ti as abas do meu manto e cobri a tua nudez; dei-te juramento e entrei em aliança contigo, diz YAOHUH UL'HIM; e passaste a ser minha. Então, te lavei com água, e te enxuguei do teu sangue, e te ungi com óleo. Também te vesti de roupas bordadas, e te calcei com couro da melhor qualidade, e te cingi de linho fino, e te cobri de seda. Também te adornei com enfeites e te pus braceletes nas mãos e colar à roda do teu pescoço. Coloquei-te um pendente no nariz, arrecadas nas orelhas e linda coroa na cabeça. Assim, foste ornada de ouro e prata; o teu vestido era de linho fino, de seda e de bordados; nutriste-te de flor de farinha, de mel e azeite; eras formosa em extremo e chegaste a ser rainha. Correu a tua fama entre as nações, por causa da tua formosura, pois era perfeita, por causa da minha glória que eu pusera em ti, diz UL. (Ez 16:8-14).

O mesmo simbolismo aparece em várias passagens no NT, incluindo na carta de Paulo/Sha’ul aos efésios: Maridos, amai vossa mulher, como também hol-Mehushkyah amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito....Grande é este mistério, mas eu me refiro a hol-Mehushkyah e à igreja. (Ef 5:25-27,32)

Costumes de Casamento na Época das Escrituras

Antes de examinar outros trechos bíblicos, observemos algumas informações históricas sobre o casamento nos tempos escriturísticos. O processo do casamento envolvia várias etapas, incluindo:

· O Desposório. O primeiro passo oficial ao casamento foi um compromisso assumido pelo casal (muitas vezes arranjado pelos pais) em que se prometeram um ao outro.

· Presentes foram dados à noiva e à sua família pelo noivo ou sua família (veja Gn 24:52-53). Esta prática é semelhante ao pagamento do dote em alguns países até os dias de hoje. Jacó/Yaohu’caf serviu seu sogro durante sete anos para poder casar-se com Raquel/Roqa’ul (Gn 29:18-20).

· Um Intervalo de Espera antecede o casamento. Durante este tempo, era importantíssimo manter a pureza e que a noiva se preparasse para o seu noivo. Caso contrário, poderiam romper o relacionamento sem completar o processo do casamento.

· As Bodas ou Banquete Nupcial começava quando o noivo chegava à casa da noiva para levá-la para sua casa. A noiva esperava a chegada dele, usando roupas e jóias especiais, e era acompanhada pelas donzelas e por outros convidados. A festa das bodas tipicamente durava uma semana (veja Gn 29:21-23,27; Jz 14:17; Mt 25:1-13). A partir das bodas, os dois, agora uma só carne, morariam juntos.  Consideremos essas etapas em relação ao simbolismo bíblico.

O Casamento de hol-Mehushkyah e a Igreja

Podemos relacionar a linguagem escriturística com as fases do casamento citadas acima. Yaohushua veio ao mundo e fez grandes promessas ao povo. Nós, também, prometemos ser fiéis a Ele quando nos convertemos ao Mehushkyah (Messias). Dessa forma, tanto hol-Mehushkyah como o povo dEle assumem o compromisso do desposório.

Da mesma forma que o noivo dava coisas de valor à noiva e à família dela, Yaohushua pagou um valor altíssimo para casar-se com a igreja. Ele comprou a igreja com o Seu próprio sangue (At 20:28). “hol-Mehushkyah amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela” (Ef 5:25).

A nossa situação atual bem se descreve como um intervalo de espera. Mesmo se já tenhamos entrado em comunhão com o Mehushkyah (Messias), ainda não estamos vivendo em Seu reino, sobre a Terra. Por esse motivo, diversos trechos no NT enfatizam a necessidade de nos preparar para a vinda do noivo. Yaohushua quer voltar e encontrar a sua noiva “gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito” (Ef 5:27). Ele se sacrificou para santificar e purificar a igreja (Ef 5:26), e quer que os seus discípulos se mantenham santificados (Jo 17:17,19). Se ele nos achar infiéis, não nos levará às bodas, nem ao lar eterno com ele.

Ainda esperamos a chegada do noivo para nos levar ao banquete nupcial. João, um dos apóstolos de Yaohushua, confortou os seguidores de Yaohushua do primeiro século, quando em um período de perseguição, com a esperança de participarem do casamento do Cordeiro: Alegremo-nos, exultemos e demos-lhe a glória, porque são chegadas as bodas do Cordeiro, cuja esposa a si mesma já se ataviou, pois lhe foi dado vestir-se de linho finíssimo, resplandecente e puro. Porque o linho finíssimo são os atos de justiça dos santos. Então, me falou o anjo: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro (Ap 19:7-9).

Ele falou da noiva preparada e da esperança de morar eternamente com YAOHUH UL'HIM, o perfeito marido: Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém/Yaosh’ua-oléym, que descia do céu, da parte de YAOHUH UL'HIM, ataviada como noiva adornada para o seu esposo. Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de YAOHUH UL'HIM com os homens. YAOHUH UL'HIM habitará com eles. Eles serão povos de YAOHUH UL'HIM, e YAOHUH UL'HIM mesmo estará com eles. (Ap 21:2-3)

Como a noiva esperando a chegada do noivo, a igreja hoje aguarda a vinda de Yaohushua e após o milênio terreal, cumprir-se-á os versos acima. Ele levará os fiéis às bodas, e depois habitará com Sua esposa para sempre.

A Noiva Adornada para o Seu Esposo

Todo o simbolismo do casamento do Cordeiro com a igreja apresenta um belo conto romântico, mas há muito mais nessa história. As Escrituras servem para nos habilitar “para toda boa obra” (II Tm 3:16-17). Toda essa história de uma noiva esperando a chegada do noivo serve, também, para nos instruir. A ênfase de textos como Ezequiel 16 e Ef 5 está no adorno da noiva. Consideremos algumas mensagens importantes:

§ A beleza da noiva vem do noivo! Não é assim nos casamentos humanos que nós conhecemos. A noiva escolhe o vestido, arruma os cabelos e faz tudo para chegar à cerimônia adornada para agradar ao noivo. Mas toda a beleza da noiva de Ezequiel 16:1-14 veio do marido. UL [o Criador] encontrou Israel/Yaoshor’ul como uma menina recém-nascida, abandonada pelos próprios pais. Ele cuidou dessa menina durante anos e, quando ela cresceu, casou-se com ela. Ele a lavou, e a vestiu com as melhores roupas. Colocou nela enfeites e jóias finas. Deu-lhe os melhores alimentos, e ela se tornou absolutamente linda. UL disse “...pois era perfeita, por causa da Minha Glória que Eu pusera em ti” (Ez 16:14). Esse fato é fundamental na doutrina escriturística da salvação pela graça [II Tm 1:9]. A beleza da noiva depende do noivo. Leia, de novo, Ef 5:25-27. A beleza da igreja vem de hol-Mehushkyah. Ele se entregou para santificar e lavar a igreja, “para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito” (Ef 5:27).

§ Yaohushua quer uma igreja composta de pessoas santas. Numa cerimônia de casamento, o momento mais especial é a entrada da noiva. O noivo espera ver a sua noiva resplandecente entrar para fazer um pacto solene com ele. Imagine a noiva entrando usando um vestido sujo e rasgado, com seus cabelos totalmente desarrumados, e com lama no rosto. O noivo, provavelmente, a abandonaria! E se Yaohushua voltar e encontrar a sua noiva suja e usando roupas rasgadas e manchadas? Ele quer um povo santo (I Pd 1:13-16) que demonstra a sua santidade no seu proceder no dia-a-dia (I Pd 2:11-23).

§ Nem todas as igrejas agem como uma noiva pura. Considere as igrejas da Ásia. A congregação em Éfeso não aceitava homens maus e mentirosos, mas abandonou o seu primeiro amor e caiu (Ap 2:2-5). Em Pérgamo, a igreja conservava o nome do Mehushkyah (Messias) e não negou a fé, mas tolerava os que ensinavam falsas doutrinas (Ap 2:13-15). A igreja de Tiatira era dedicada e ativa em obras, mas tolerava a falsa profetisa, Jezabel (Ap 2:19-20). Em Sardes, a igreja tinha uma reputação de ser viva, mas estava morta (Ap 3:1-4). A congregação de Laodicéia tornou-se morna (Ap 3:15-19). O livro de Ap contém cartas aos anjos de sete igrejas. E se tivesse mais uma: “Ao anjo da igreja em _______” [coloque aqui o lugar onde você congrega], o que diria esta carta? Yaohushua elogiaria a fidelidade e dedicação da igreja, ou teria uma lista de queixas? Coletivamente, a congregação prega e pratica a Verdade? Louva a YAOHUH UL'HIM conforme a Palavra dEle? Rejeita doutrinas falsas? É uma igreja “sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito”?

Antes de dar uma resposta definitiva, lembre-se de que a igreja é composta de pessoas. Individualmente, falamos e vivemos conforme a Verdade? Somos seguidores de hol-Mehushkyah ou seguidores do mundo [Egito]? Buscamos a prosperidade espiritual ou material? Usamos a palavra de YAOHUH UL'HIM como espelho para corrigir as nossas vidas, ou imitamos o mundo? Somos santos, como YAOHUH UL'HIM é santo? Mt 5:48.

“Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro.... São estas as verdadeiras palavras de YAOHUH UL'HIM” (Ap 19:9).

by Dennis Allan 

 

As Igrejas do NT - A Pedra Angular do Cristianismo sem Denominação

A igreja que Yaohushua estabeleceu era universal [Kehiláh], abrangendo todos os que eram salvos (At 2:47). Todos os salvos numa certa comunidade eram a igreja [oholyáo] naquela comunidade.

Ao nível local, elas eram organizadas para adoração e trabalho sob presbíteros (At 14:23). Esta era a única organização que hol-Mehushkyah deu à sua igreja. Ele é a única cabeça da Igreja universal e a única cabeça de cada igreja local. Quando esta torna-se grande, precisa de uma pessoa divinamente chamada [rosh] para dirigi-la à Luz das Escrituras - Ef 4:11.

Este arranjo de congregações autônomas, independentes, sem quartéis generais terrestres, não seria surpreendente para os estudantes das Escrituras. No Velho Testamento, YAOHUH UL'HIM estava desgostoso com as tendências centralizadoras daqueles que construíram a Torre de Babel, e os espalhou. Seu plano para Israel/Yaoshor’ul foi que as tribos deveriam operar sem um governo central ou rei terrestre, somente YAOHUH UL'HIM reinando sobre elas. A insistência delas na centralização e num rei humano lhe desagradou.

Estas mesmas tendências humanas para centralizar apareceram muito cedo na igreja. O notável historiador da igreja, John L. Mosheim, descreve as mudanças feitas no segundo século:

"Durante grande parte deste século todas as igrejas continuavam a ser, como a princípio, independentes umas das outras, nem eram ligadas por nenhum consórcio ou confederação ... Mas, com o passar do tempo, tornou-se costume para todas as igrejas cristãs dentro da mesma província unirem-se e formarem uma espécie de sociedade ou comunidade mais ampla; e, à maneira das repúblicas confederadas, manterem suas convenções em tempos determinados, e ali deliberarem pela vantagem comum de toda a confederação.... Estes concílios – dos quais não aparece nenhum vestígio antes da metade deste século – mudaram quase toda a forma da Igreja."  (História Eclesiástica, Vol. I, pág. 116).

Na verdade, "quase toda a forma da igreja"  foi mudada, mudando para uma denominação. Agora havia uma nova associação, não de membros, mas de denominações. Agora havia uma nova autoridade capaz de multiplicar organizações e ofícios até a infinidade. Agora havia uma divisão separando as igrejas que cooperavam daquelas que não. E tudo começou quando as congregações renunciaram uma parte de sua autonomia.

A autonomia da igreja local é a primeira e a última linha de defesa contra a ameaça sempre presente de criar denominações. A princípio, a renúncia de autonomia é sempre feita aos bocados, pelo bem da causa e voluntária. Mas, como o Incrível Hulk, a organização à qual ela é dada tende a crescer num ‘messianismo’ irresistível e sedento de sangue. Isso aconteceu no segundo século. Aconteceu de novo no século dezenove, quando centenas de congregações concordaram em permitir que uma sociedade missionária central supervisionasse sua obra missionária, somente para ver essa sociedade crescer em um único século para ser um corpo governador denominacional maduro. E essas mesmas forças estão operando no século vinte e vinte e um!

As igrejas estão sendo acediadas, nos dias de hoje, por várias instituições oferecendo-se para aceitar a responsabilidade pela obra de evangelismo da igreja, edificação e benevolência em troca de auxílio financeiro. “Bispos” das igrejas patrocinadoras "assumem a supervisão" do trabalho para o qual todas as congregações têm igual responsabilidade e pedem apoio dessas igrejas. Não é o limite da autonomia local rompido quando uma igreja local permite que a diretoria de uma instituição ou os “bispos” de outra igreja assumam a supervisão de qualquer parte de sua obra? Mas ainda não é o fim. Um livro (de uma determinada denominação) recentemente despachado pelo correio para milhares de pessoas, tenta provar que todas as igrejas de uma área urbana deveriam estar sob um presbitério. O livro leva numerosas aprovações.

Aqueles que rejeitam estes conceitos não ficam imunes às influências pró-denominação. As igrejas, algumas vezes, são intimidadas a tomar decisão por um respeito inflado a um colegiado ou por temor de serem acusadas num jornal. Curvar-se a tais pressões ou permitir ser influenciados pelo que "a irmandade pensa" é tornar-se sectário e denominacional.

Há, naturalmente, o perigo de reação em nossos esforços para evitar a criação de denominações. Ser cristão sem denominação não significa que tenhamos que evitar organizar-nos em igrejas locais, até mesmo em grandes igrejas como a de Jerusalém/Yaosh’ua-oléym. Nem significa que uma tal igreja tenha que se isolar, adotar um único nome [placa ou denominação] e agir como se não existisse outra igreja na terra. A igreja não-denominacional de Jerusalém/Yaosh’ua-oléym reconhecia a existência de outras igrejas; enviou Barnabé para encorajar uma delas (At 11:22-24), recebeu esmolas de outras e foi incluída num grupo de igrejas das quais Paulo/Sha’ul falou como "as igrejas de Deus na Judéia" (I Ts 2:14). Elas, porém, retinham o total comando de seus próprios trabalhos e, somente um corpo doutrinal as unia!

A intromissão na autonomia local precisa ser resistida, não num "espírito de feroz independência de território", mas pela fé em hol-Mehushkyah. Ele é Rei e, num reino toda a autoridade precisa ser concedida pelo Rei (dons do Espírito). Hoje, somente homens com credenciais do Rei são presbíteros (bispos ou anciãos - os quais o Espírito/Yaohushua fez bispos: At 20:28), diáconos e líderes congregacionais (rosh). Sua autoridade precisa ser exercida em harmonia com a vontade de hol-Mehushkyah e somente na igreja da qual eles fazem parte (I Pd 5:2). Lealdade a hol-Mehushkyah exige estrita adesão a este arranjo.

by Sewell Hall

 

Formando denominações

Recentemente ouvi um “pastor” de uma determinada denominação dizer, "Eu sou um cristão luterano. Isto significa que minhas raízes históricas e teológicas se prendem à Alemanha." Quando ouvi isso, pensei, "Eu sou um cristão segundo o NT. Isto significa que minhas raízes históricas e teológicas se prendem a Sião."

Infelizmente, porém, conceitos sectários estão se infiltrando no vocabulário dos seguidores de Yaohushua. Pregadores progressistas falam frequentemente em "nossa irmandade”. Contudo, dificilmente falarão em "nossa fé", com um sentido partidário, ou "nossa igreja", como uma denominação entre muitas. Há somente "uma fé" (Ef 4:5), e a "igreja" pertence a hol-Mehushkyah (Mt 16:18). Do mesmo modo, somos mandados amar os irmãos (I Pd 2:17), e os apóstolos nos deixaram um registro permanente de documentos inspirados, "para que matenhais comunhão conosco. Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho Yaohushua hol-Mehushkyah" (I Jo 1:3). Se há apenas uma fé e um corpo de hol-Mehushkyah, então há somente uma comunhão de santos em geral. E há somente uma irmandade, a menos que alguém reivindique outra paternidade que não a de YAOHUH UL'HIM – Gl 1:6-8.

Os seguidores de Yaohushua que seguem o Novo e o Velho Testamento, na integra, são membros de um corpo universal de hol-Mehushkyah [Kehiláh], que inclui todos os seguidores de Yaohushua, e eles devem esforçar-se para serem membros de uma congregação local [oholyáo] fiel. Além disto, o NT não contém nenhuma instrução ou autorização para participação em qualquer outro corpo religioso [II Co 6:14]. Uma coligação de igrejas locais formando uma seita maior ou denominação ocorrerá sem precedentes nas Sagradas Escrituras.

O problema com as denominações é que elas procuram organizar consórcios de igrejas "da mesma fé e ordem" em torno de suas próprias sub-categorias, suas próprias tradições humanas, suas próprias agências burocráticas e suas próprias estruturas de poder. Os laços exclusivos que ligam os crentes a uma particular tradição de fé deste tipo não são encontrados no NT; de outro modo, seria a propriedade partilhada por todos os seguidores de Yaohushua. Em consequência, não há necessidade de poder humano e vanglória — para não mencionar compromisso doutrinário de homens — que o partidarismo de denominações inevitavelmente perpetua.

Como um cristão segundo o NT, não sou membro de uma quase coligação de igrejas. Fui imerso "em um só corpo", a igreja de nosso Mehushkyah (Messias) (I Co 12:13; Cl 1:18). Isto inclui todas as pessoas que têm sido salvas por Yaohushua hol-Mehushkyah, que "conhece os que lhe pertencem" (II Tm, 2:19). Sou, também, membro de uma "igreja de Cristo" local (conforme Rm 16:16), um grupo de "santos" em um lugar geográfico, com seus próprios, bispos e diáconos (Fl 1:1) liderados por um rosh divinamente chamado (Ef 4:11). Através da associação com outros, eu reconheço igrejas fiéis em outros lugares, e quero oferecer meu auxílio e orações por elas. Este reconhecimento de outras igrejas, não obstante, nunca chega ao ponto de aprovação oficial. As igrejas que pertencem a hol-Mehushkyah estão em suas mãos, não nas minhas (Ap 1:3).

Nunca promoverei nem defenderei nenhum tipo de irmandade de igrejas que não estão sobre o mesmo credo, isto é, as Escrituras. Nossa tarefa é pregar o Evangelho, e promover a lealdade a Yaohushua e à Sua verdade. A primeira abordagem leva a pensamento partidário de denominações; a segunda conduz à vida Eterna.

by Mike Wilson

 

O que as Escrituras Ensinam Sobre a Organização da Igreja?

A divisão e a confusão que existem no mundo religioso em nossos dias são contrárias à oração de Yaohushua na noite anterior à sua morte (Jo 17:20- 21). Há centenas de denominações ensinando e praticando coisas diferentes. Sabemos que YAOHUH UL'HIM não criou essa confusão. O modelo que Ele dá nas Escrituras não é difícil de entender, nem impossível de praticar. O problema é que séculos de "modificações", "tradições" e "melhoramentos" humanos anuviaram nossa visão da simplicidade do plano original revelado por Yaohushua no NT. E, o pior ERRO destas denominações é se fecharem em torno de um corpo doutrinal, impossível de ser quebrado, isto é, mesmo constato que estão em erro, não mudam, mas justificam a razão do erro! Experimente, por exemplo, dizer para um messiânico que o uso do kipá não é escriturístico! Experimente dizer para um trinitariano – ou crente em uma cúpula criadora – que isto não é escriturístico! Certamente eles viram com uma infinidade de textos fora do seu contexto [principalmente de fora da mesma] para “provarem” que estão certos... Leia II Ts 2:7-12.

Em lugar nenhum isto é mais evidente do que na diversidade dos planos de organização de igrejas. Neste artigo, quero desafiar cada leitor a tentar deixar de lado tradições humanas e idéias pré-concebidas [deixar de viver sempre com um “pé atrás”] para ver claramente a simplicidade do padrão do NT de organização de uma igreja. Tão certamente quanto os primitivos seguidores de Yaohushua foram capazes de organizar-se em agrupamentos que funcionam, conhecidos como igrejas locais, sinceros seguidores de Yaohushua podem fazer o mesmo hoje em dia. Mas como? Como em todas as outras facetas da vida, precisamos pôr de lado nossas preferências, opiniões e políticas, para humildemente estudar e aplicar o ensinamento das Escrituras (Tg 1:21-25).

O Modelo de Organização de Igrejas Locais no NT

Precisamos começar por um entendimento básico da idéia escriturística de uma igreja. No NT, uma igreja é simplesmente um grupo de seguidores de Yaohushua que seguem a YAOHUH UL'HIM. A palavra pode ser usada para falar de todos aqueles que servem ao Mehushkyah (Messias), não importa onde estejam (Hb 12:22-23). É frequentemente usada para descrever grupos locais de discípulos que se encontram para adorarem, para edificarem uns aos outros e para proclamarem o Evangelho de Yaohushua. É neste sentido que lemos sobre a igreja em Antioquia da Síria (At 13:1), sobre as igrejas em Listra, Icônio e Antioquia da Pisídia (At 14:21-23), sobre a igreja em Éfeso (At 20:17), a igreja em Corinto (I Co 1:1;  II Co 1:1), as igrejas na região da Galácia (Gl 1:2) e a igreja dos tessalonicenses (I Ts 1:1;  II Ts 1:1).

É neste ambiente de igrejas locais que encontramos homens escolhidos para supervisionar (anciãos) e guiar (rosh). Os sistemas comuns de superestruturas de denominações, de ligas internacionais de igrejas e de hierarquias que ligam e até governam milhares de igrejas locais, são invenções do homem. Não há modelo bíblico de tais arranjos ecumênicos. No NT, os seguidores de Yaohushua serviam juntos em congregações locais. Se bem que de Jerusalém/Yaosh’ua-oléym, os apóstolos remanescentes organizavam concílios para poder orientar a Kehiláh composta de oholyaos. Veremos este modelo mais claramente quando considerarmos o ensinamento específico sobre a organização de uma igreja local.

A Formação de Igrejas Locais

Conforme se espalharam pelo mundo, partindo de Jerusalém/Yaosh’ua-oléym, cada cristão levou o Evangelho a outras pessoas. A semente (a palavra - Lc 8:11) foi plantada e produziu fruto (seguidores de Yaohushua – Lc 8:15;  I Co 3:7). Estes novos discípulos começaram a adorar e a trabalhar juntos no serviço de YAOHUH UL'HIM (At 2:44;  16:40). Em cada cidade onde homens e mulheres obedeciam ao Evangelho, as igrejas eram formadas (At 14:21-23). As igrejas se reuniam regularmente para participar da Ceia do Mehushkyah (Messias) (At 20:7;  I Co 11:20-34), para servir a YAOHUH UL'HIM e edificarem uns aos outros (I Co 14:26; Hb 10:23-25). Os membros destas igrejas locais contribuíam voluntariamente para a obra que YAOHUH UL'HIM incumbiu à congregação (I Co 16:1-2;  II Co 9:6-8).

A Supervisão da Igreja Local

Quando estas congregações se formaram, eram grupos de recém-convertidos que tinham que crescer (I Co 3:1-2). Quando amadureciam, desenvolviam-se homens que satisfaziam às qualificações exigidas por YAOHUH UL'HIM para prover supervisão a essas congregações. Esses homens eram selecionados para servirem como presbíteros (At 14:23). As Escrituras também usa a palavra bispo (ancião) para descrever os mesmos homens, e diz que o seu papel é supervisionar (At 20:17, 28;  I Pd 5:1-2). A distinção que muitos grupos religiosos fazem entre “pastores e bispos” não é baseada nas Escrituras, quando coloca o bispo acima do “pastor”. O rosh, na oholyáo vem primeiro, depois os anciãos e, auxiliares [diáconos] são constituídos. Estes anciãos serviam na igreja local para apascentar "o rebanho de YAOHUH UL'HIM", no meio do qual estavam (I Pd 5:1-2). Sua responsabilidade e autoridade para supervisionar não iam além do rebanho local. Não há nenhuma base escriturística para presbíteros de um local supervisionarem uma igreja em outro local [os atuais BISPOS]. É também interessante e importante observar que as passagens que falam de bispos [ou presbíteros] nunca falam de apenas um servindo numa congregação. O modelo do NT é ter uma pluralidade de bispos numa igreja local (Fl 1:1). A despeito de algumas denominações alegar que YAOHUH UL'HIM não autorizou nenhum homem a supervisionar sozinho uma igreja local, as Escrituras deixam-nos claro que a função de um líder [rosh] é divino – Ef 4:11.

Qualificações de Presbíteros/Bispos

Duas passagens indicam claramente as qualificações que um homem tem que possuir para servir como bispo (I Tm 3:1-7; Tito 1:5-9). Nenhum homem que não possua todas estas qualificações deverá ser selecionado para servir como presbítero/bispo. Antes de selecionar seus anciãos, os membros da igreja local deverão estudar cuidadosamente estas listas para estarem certos de que tenham dois ou mais homens verdadeiramente qualificados. Paulo/Sha’ul falou de qualificações familiares: esposo de uma só mulher, governa bem a própria casa, tem filhos crentes que não são acusados de dissolução, nem são insubordinados. Ele deu uma extensa lista de exigências espirituais e morais: irrepreensível, temperante, domínio de si, sóbrio, modesto, hospitaleiro, tem bom testemunho dos de fora, não dado ao vinho, não violento, cordato, inimigo de contendas, não avarento, não arrogante, não irascível, amigo do bem, justo, piedoso.

Um bispo precisa também ter experiência e capacidade para ensinar: apto para ensinar, não neófito, apegado à palavra fiel, que é segundo a doutrina, de modo que tenha poder tanto para exortar pelo reto ensino como para convencer os que o contradizem. É claro que YAOHUH UL'HIM quer homens espiritualmente maduros que se dedicarão aos seus irmãos para servir como presbíteros. Este não é o trabalho dos jovens, dos novos convertidos, ou homens que ainda não aprenderam a guiar suas próprias famílias, nem é papel atribuído a mulheres. Estas qualificações não se adquirem recebendo diplomas de cursos de seminários, mas dedicando-se ao serviço do Mehushkyah (Messias). Um curso somente apresenta os conhecimentos essenciais, mas o chamado é divino! Leia At 8:18-20.

Outros Servidores

Diáconos são homens especialmente qualificados e escolhidos para servir sob a supervisão dos presbíteros. Suas qualificações são encontradas em I Tm 3:8-12: "Quanto a diáconos, é necessário que sejam respeitáveis, de uma só palavra, não inclinados a muito vinho, não cobiçosos de sórdida ganância, conservando o mistério da fé com a consciência limpa. Também sejam estes primeiramente experimentados; e, se mostrarem irrepreensíveis, exerçam o diaconato.... O diácono seja marido de uma só mulher e governe bem seus filhos e a própria casa."

Evangelistas ou pregadores são homens que proclamam as boas novas de Yaohushua hol-Mehushkyah. Eles não têm papéis de autoridade ou supervisão na igreja. Eles servem o Mehushkyah (Messias) como seus ministros e têm que ser completamente fiéis à Sua palavra (II Tm 4:1-5). A função principal de um evangelista é levar a Palavra para pessoas ou lugares onde a Mensagem ainda não chegou!

Mestres são chamados para atuarem dentro da oholyáo – como nas sinagogas – onde o estudo da Palavra é o que traz o aprimoramento do santo! Semanalmente estes devem estar preparados para ensinar a lição indicada ou escolhida pela oholyáo. Estes devem se especializar [capacitar] nos diversos segmentos etários e assim falar a língua de cada grupo de estudante!

Secretários são constituídos para ajudarem na organização física [burocrática] da oholyáo, sempre em função do seu crescimento.

Todas estas divisões de tarefas são divinas, uma vez que o próprio Mehushua esteve às voltas com esta dificuldade (Ex 18:21) e assim, recebeu orientação divina para estabelecer lideres e poder servir melhor ao povo. Fato semelhante aconteceu no início da Igreja, quando o povo alertou aos apóstolos sobre esta necessidade (At 6:1-3). Portanto, observe que existe uma hierarquia de governo dentro da oholyáo que termina no líder [rosh]. Porém, todos devem submissão ao líder maior: o cabeça Yaohushua!

A Simplicidade do Plano de YAOHUH UL'HIM

Numa era quando muitas igrejas se assemelham a corporações multinacionais, o plano simples de YAOHUH UL'HIM de organização de igreja parece muito simples. Seguindo este plano, qualquer grupo de crentes escriturísticamente imersos [em Nome de Yaohushua] pode começar a adorar a YAOHUH UL'HIM e a trabalhar unido como uma igreja local [oholyáo]. Porém, a despeito de alguns menos estudiosos das Escrituras dizer que não precisam filiar-se a nenhuma denominação; que não precisam esperar que algum corpo eclesiástico lhes envie um rosh ou mesmo que o capacite, isto não é escriturístico! Veja como Mehushua agiu, ESCOLHENDO! Veja como os apóstolos agiram, ESCOLHENDO! Portanto, os candidatos precisam é de um inabalável respeito à Palavra de YAOHUH UL'HIM, e uma determinação a fazer tudo o que ele exige, e nada do que ele não autorizou e só então se capacitarem para exercer o chamado! Que possamos amar bastante a YAOHUH UL'HIM para retornarmos ao seu modelo!

Desafios atuais

Não é possível, num pequeno artigo como este, elaborar um estudo completo sobre líderes. O propósito deste artigo é desafiar cada leitor a estudar mais, procurando entender bem o que YAOHUH UL'HIM revelou sobre liderança na igreja. Mas, não é o bastante ouvir a palavra. Tem que praticá-la (Tg 1:22-25). Se você, ou a igreja onde você congrega, esteja agindo de forma errada, há uma solução só: arrepender-se e começar a obedecer ao Mehushkyah (Messias). Rosh, anciãos e mestres não-qualificados devem renunciar ou serem removidos do cargo, para não trazer a ira de YAOHUH UL'HIM sobre a igreja. E se sua igreja insiste em manter homens não aprovado(s) de YAOHUH UL'HIM, você terá que escolher entre YAOHUH UL'HIM e os homens (Mt 15:9; Josué 24:15). Tal igreja está desordenada (Tito 1:5) e não procede como deve (I Tm 3:15). Igrejas que ainda não têm anciãos devem encorajar todos os homens a se desenvolverem espiritualmente para serem qualificados, se possíveis, no futuro.

É bem provável que alguns leitores, especialmente os que fazem parte da liderança de algumas denominações, não gostarão deste artigo. Não aceite nada que vem de mim ou de qualquer outro homem; mas não rejeite nada que vem de YAOHUH UL'HIM. "Porventura, procuro eu, agora, o favor dos homens ou o de YAOHUH UL'HIM? Ou procuro agradar a homens? Se agradasse ainda a homens, não seria servo de hol-Mehushkyah" (Gl 1:10; leia At 5:29).

O Que as Escrituras Dizem? Quais são as qualificações bíblicas de um líder [rosh]?

A Bíblia usa três palavras (em grego) para descrever os homens que cuidam do rebanho de YAOHUH UL'HIM. Presbíteros (algumas vezes traduzida como anciãos) são homens de maturidade espiritual e experiência. Eles também são chamados bispos, mostrando que têm responsabilidade por supervisionar uma congregação. O termo líder [rosh] também descreve seu trabalho de alimentar, proteger e cuidar do rebanho de YAOHUH UL'HIM. No tempo da igreja primitiva, estas não eram três posições distintas, mas três palavras usadas para descrever os mesmos homens (veja At 20:17,28). O modelo bíblico é que cada igreja local tenha uma pluralidade de homens servindo deste modo para cuidar e guiar as ovelhas (At 14:23; Fl 1:1; Tito 1:5). No entanto, quando  o trabalho cresce, a hierarquia é necessária e assim, um ancião deve estar apto para literalmente assumir a liderança – veja que a Mehushua foi dado esta hierarquia: ...e os porás sobre eles por chefes de mil, chefes de cem, chefes de cinqüenta e chefes de dez (Ex 18:21) – e, uma vez capacitado, será ordenado ROSH da congregação (oholyáo)!

Leia novamente as qualificações que Yaohushua, em espírito, nos revelou:

"É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher, temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro, apto para ensinar;  não dado ao vinho, não violento, porém cordato, inimigo de contendas, não avarento;  e que governe bem a própria casa, criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito (pois se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de YAOHUH UL'HIM?);  não seja neófito, para não suceder que se ensoberbeça e incorra na condenação do diabo. Pelo contrário, é necessário que ele tenha bom testemunho dos de fora, a fim de não cair no opróbrio e no laço do diabo" (I Tm 3:1-7). "...Alguém que seja irrepreensível, marido de uma só mulher, que tenha filhos crentes que não são acusados de dissolução, nem são insubordinados. Porque é indispensável que o bispo seja irrepreensível como despenseiro de YAOHUH UL'HIM, não arrogante, não irascível, não dado ao vinho, nem violento, nem cobiçoso de torpe ganância; antes, hospitaleiro, amigo do bem, sóbrio, justo, piedoso, que tenha domínio de si, apegado à palavra fiel, que é segundo a doutrina, de modo que tenha poder tanto para exortar pelo reto ensino como para convencer os que o contradizem" (Tito 1:5-9).

É evidente que sendo dentre os anciãos de uma oholyáo que naturalmente surgirá um ROSH, tais qualidades devem acompanhá-lo! Esses textos usam palavras fortes ("necessário" e "indispensável") para mostrar que um homem tem que possuir todas estas qualidades para servir como líder [rosh]. Não temos direito de escolher ou aceitar homens não qualificados como líderes.

- por Dennis Allan

Como alguém pode tornar-se um líder [rosh]?

Os discípulos de Yaohushua freqüentemente discutiam sobre quem seria o maior no reino. Muitas vezes Yaohushua ensinou-lhes que o povo do seu reino não está em busca de posição, "status" e honra. Ele ensinou que o maior é aquele que se humilha (note Mt 18:1-4; 20:20-28; Mc 9:33-37; Jo 13:1-20). Yaohushua advertiu contra o uso de títulos especiais e o desejo de lugares especiais (Mt 23:5-12). A despeito de muitos dizerem que não há hierarquia entre os verdadeiros filhos de YAOHUH UL'HIM, mas simplesmente várias maneiras de servir, não se esqueça de ...e os porás sobre eles por chefes de mil, chefes de cem, chefes de cinqüenta e chefes de dez (Ex 18:21).

No NT, homens eram indicados como líderes em cada igreja, depois que ela tivesse tido tempo suficiente para desenvolver homens que satisfizessem as qualificações (At 14:23; Tito 1:5-9; I Tm 3:1-7). Esses homens eram também chamados bispos e anciãos. Nenhuma destas palavras era para ser título para elevar esses homens a uma posição de glória especial, mas simplesmente para descrever o trabalho que lhes competia fazer. Hoje, um rosh tem que cuidar do crescimento e desenvolvimento espiritual do rebanho do Mehushkyah (Jo 21:15-17; At 20:28; I Pd 5:2-3). Em I Pd 5, a advertência é feita sobre o perigo de líderes se tornarem ditadores sobre o rebanho. YAOHUH UL'HIM não queria que as igrejas imitassem as pirâmides da organização das empresas e dos governos (Mc 10:35-45).

As qualificações para os líderes dadas nas Escrituras (Tito 1:5-7; I Tm 3:1-7) mostram que eles têm que ser casados e ter filhos que servem ao Mehushkyah (Messias). Eles têm que ser homens espirituais, devotos, honestos, que conhecem e podem ensinar a palavra de YAOHUH UL'HIM. É interessante notar que entre essas qualificações do líder [rosh] não há menção a preparação em seminários (teólogos), habilidade para negócios ou ordenação por alguma organização religiosa. Em vez disso, estas exigências pedem homens humildes, justos, que possam guiar outros seguidores de Yaohushua a crescerem para serem mais como hol-Mehushkyah. No entanto, tais "escolhidos" eram dentre as comunidades [conhecidos por suas qualidades] e hoje, muitos provem de diversas denominações [e crenças]; daí a necessidade de se fazer um Curso Básico para que estes passem a conhecer as doutrinas seguidas pela oholyáo de Yaohushua... E, é justamente por isto que a CYC - Congregação Yaoshorul'ita o Caminho, desenvolveu o CTA [Curso de Teologia Aplicada] que tem esta função: Formar Líderes Congregacionais...

Mesmo quando homens qualificados de acordo com as Escrituras são escolhidos e servem bem como líderes, temos que nos lembrar de dar a YAOHUH UL'HIM o crédito pelo crescimento (I Co 3:4-8). Roshs são simplesmente servos!

A Missão Espiritual da Igreja

Quando Yaohushua ficou diante de Pilatos para ser julgado, Ele descreveu a natureza espiritual de Seu reino: "O meu reino não é deste mundo. Se o  meu reino fosse deste mundo, os meus ministros se empenhariam por mim, para que não fosse eu entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui." (Jo 18:36).

Aqueles que saem do "império das trevas" são transferidos para o "reino do Filho" (Cl 1:13). Yaohushua "é a cabeça do corpo, da Igreja" (Cl 1:18), e seus súditos gozam de "toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em hol-Mehushkyah" (Ef 1:3).

Os soldados que vão batalhar para avançar a causa deste reino espiritual usam a armadura e as armas espirituais (Ef 6:10-17;  II Co 10:3-6) quando buscam cumprir sua missão espiritual. Usando a espada do Espírito [II Tm 3:16], que é a palavra de YAOHUH UL'HIM, servos de hol-Mehushkyah ensinam outros sobre o Mehushkyah (Messias) e sua graça salvadora (Rm 1:16; II Tm 2:2), "…levando cativo todo pensamento à obediência de hol-Mehushkyah…" (II Co 10:5). Estes discípulos de hol-Mehushkyah compartilham o plano eterno de YAOHUH UL'HIM "…para que pela igreja, a multiforme sabedoria de YAOHUH UL'HIM se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais, segundo o eterno propósito que estabeleceu em Yaohushua, nosso Mehushkyah (Messias)…" (Ef 3:10-11).

Muitas das tendências erradas das denominações modernas poderiam ser evitadas por um entendimento mais claro da missão espiritual da igreja. É aparente que a igreja do primeiro século dava atenção principalmente aos assuntos espirituais. Yaohushua não estabeleceu um clube social ou esportivo, e não deu aos homens o direito de modificar ou corromper essa missão espiritual de que Ele incumbiu à sua igreja. Nosso papel hoje em dia deve ser estudar e obedecer a vontade de YAOHUH UL'HIM, fazendo tudo de acordo com a autoridade de hol-Mehushkyah (Cl 3:17). Enquanto você continua este estudo, leia cada passagem citada com um desejo sincero de entender e aplicar a vontade de YAOHUH UL'HIM em sua vida.

A Obra Espiritual da Igreja

Seguidores de Yaohushua trabalhando juntos: As assembléias da igreja são ocasiões para adorar o Mehushkyah (Messias) e edificar aqueles que participam. Podemos ver claramente a natureza espiritual das atividades das igrejas primitivas. Os santos oravam juntos (At 4:31;  I Tm 2:1-2). Eles pregavam o Evangelho (At 4:33). Eles se reuniam para participar da Ceia do Mehushkyah (At 20:7;  I Co 11:17-34). Os seguidores de Yaohushua primitivos louvavam a YAOHUH UL'HIM e edificavam uns aos outros com salmos, hinos e cânticos espirituais (Ef 5:19;  Cl 3:16). De acordo com I Co 16:1-2, os seguidores de Yaohushua aproveitavam as assembléias para coletar dinheiro (II Cor 9:6-8), o qual seria usado para fazer a obra de que YAOHUH UL'HIM incumbira à igreja. A Escritura mostra que cada membro do corpo tem uma parte importante na edificação dos outros irmãos (Ef 4:11-16).

A missão de ensinamento do Evangelho: A igreja, como "coluna e baluarte da verdade" (I Tm 3:15), tem o privilégio e responsabilidade de espalhar o Evangelho de hol-Mehushkyah. É abundantemente claro, no NT, que esta era a alta prioridade na vida de Yaohushua e de seus seguidores. Se somos verdadeiramente seus discípulos, essa será também nossa prioridade. A missão da igreja é espiritual.

Os seguidores de Yaohushua têm o privilégio de propagar a mensagem de salvação do Evangelho. Devemos partilhar da atitude expressada por Paulo/Sha’ul: "Pois não me envergonho do Evangelho, porque é o poder de YAOHUH UL'HIM para a salvação de todo aquele que crê…" (Rm 1:16). É por isso que os seguidores de Yaohushua primitivos de Jerusalém/Yaosh’ua-oléym foram tão diligentes em seu trabalho (At 5:42).

Precisamos primeiro dar-nos ao trabalho. Nossa missão hoje é a mesma que a missão dos tessalonicenses, que levavam diligentemente o Evangelho às regiões próximas da Macedônia e Acaia (I Ts 1:8). As instruções que Paulo/Sha’ul deu aos coríntios mostram que um propósito significativo de suas reuniões era convencer os incrédulos e edificar os santos (I Co 14:24-26).

Cumprir esta missão também requer empenho financeiro. As igrejas de hoje podem mandar evangelistas para pregar em outros lugares, como fez a igreja de Antioquia (At 13:1-3; 14:26-28). Os evangelistas eram às vezes sustentados pelas igrejas para que pudessem dedicar-se à obra de pregar (Fl 4:5-8; I Co 9:14-15). Paulo/Sha’ul ensinava que o mesmo tipo de apoio financeiro poderia também ser dado aos presbíteros (I Tm 5:17-18). É natural que pessoas que se dedicam à missão de divulgar o Evangelho possam sacrificar voluntariamente seus bens materiais para este mesmo fim. No entanto, um rosh que se dedique em tempo integral ao seu ministério – a oholyáo – é digno de ser sustentado pela congregação mediante um salário estipulado para tal (leia novamente I Tm 5:17-18).

Ensinar toda a verdade: A igreja precisa aceitar sua responsabilidade de ensinar a verdade da palavra de YAOHUH UL'HIM em todas as circunstâncias. Todos os seguidores fiéis de Yaohushua precisam da mesma convicção que Paulo/Sha’ul encorajou a Timóteo, quando escreveu: "Prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina" (II Tm 4:2). A igreja que evita alguns aspectos da palavra de YAOHUH UL'HIM – como a guarda do sábado, por exemplo – porque poderiam ser impopulares ou difíceis das pessoas aceitarem não está cumprindo sua missão.

Corrigir os que erram: A responsabilidade de corrigir e repreender mostra que pregar o Evangelho envolve a correção daqueles que estão no erro. O positivismo "Eu estou bem, você está bem" não tem lugar na pregação de hol-Mehushkyah. Quando uma pessoa está em pecado, ninguém tem o direito de dizer "Você está bem assim como está".  A mensagem do Evangelho é diferente: os pecadores não estão bem, mas podem ser transformados pelo amor e pela graça de YAOHUH UL'HIM para se tornarem íntegros novamente.

Esta necessidade de corrigir os pecadores inclui a responsabilidade de corrigir os irmãos que recaem no pecado (Gl 6:1; Tg 5:19-20). Uma igreja que verdadeiramente entende sua missão espiritual corrigirá os irmãos que estão no erro para tentar salvar suas vidas e manter a pureza do corpo (Mt 18:15-17; I Co 5:1-13). Ler estes textos mostra que às vezes é desagradável obedecer a hol-Mehushkyah. Uma igreja que segue Yaohushua removerá os pecadores impenitentes do seu meio. Podemos não gostar da linguagem forte que Paulo/Sha’ul usa em I Co 5:13, mas precisamos lembrar que era o próprio YAOHUH UL'HIM que dava estas instruções para "expulsar" da congregação aqueles que retornavam à uma vida de pecado. Se vamos pregar a Verdade, precisamos pregar toda a Verdade!

A Obra Material da Igreja

Enquanto a prioridade da obra da igreja é claramente espiritual, há também um aspecto material. Em At 4:32-37, os discípulos contribuíram para aliviar as necessidades dos santos. A igreja de Jerusalém/Yaosh’ua-oléym ajudou as viúvas pobres de seu meio (At 6:1-2). Quando as necessidades dos santos excederam a capacidade da igreja local, outras congregações enviaram dinheiro para ajudá-los (At 11:29-30; Rm 15:25-26;  I Co 16:1;  II Co 8:4; 9:1-2;  etc.)  Deste modo, as igrejas mais ricas ajudavam as mais pobres, demonstrando a verdadeira fraternidade do amor que deverá caracterizar as igrejas de hol-Mehushkyah. Ofertar para necessidades específicas também é escriturístico!

Melhoramentos Humanos?

Os complicados sistemas de obras sociais em muitas igrejas modernas não se parecem nem um pouco com a simplicidade do plano do NT. Em vez de terem fé para converter o mundo a hol-Mehushkyah, muitas igrejas estão atarefadas convertendo a igreja para se ajustar às expectativas do mundo. Algumas usam apelos a desejos carnais para atrair pessoas ou adquirir fundos. Em nome da religião, algumas usam bandas de "rock" ou outros programas musicais especiais. Outras oferecem festas completas com bebidas alcoólicas e danças. Muitas outras prometem bênçãos materiais [prosperidades] e boa saúde para aqueles que se juntarem à suas igrejas. O interesse neste mundo tornou-se tão forte que algumas igrejas parecem mais como organizações sociais do que corpos espirituais. Nunca devemos perder nossa concentração na Nova Terra, pensando que podemos corrigir todos os males sociais de um mundo dominado pelo pecado.

Muitas igrejas se enredaram nos negócios da sociedade moderna, procurando colocar seus membros em lugares de poder político ou investindo os fundos da igreja em negócios. Se elas buscam comprar e operar enormes corporações ou operar pequenas empresas, tais como bazares de igreja e balcões de lanches, estas igrejas estão mostrando claro desrespeito pelo plano que YAOHUH UL'HIM deu. Precisamos ter fé suficiente para estarmos contentes com o fato de que a igreja receba dinheiro da maneira que YAOHUH UL'HIM autorizou (contribuições voluntárias - II Co 9:6-8) e o use somente nos modos aprovados por YAOHUH UL'HIM.

Contentes em Fazer o Que YAOHUH UL'HIM Ordenou

Quando seguimos o modelo fornecido pelo NT, a igreja será suficiente para fazer a obra e terá fartura de obra para fazer. Não temos necessidade nem permissão para envolver a igreja em outros projetos, organizações e obras, inventados pelos homens. Assim como YAOHUH UL'HIM rejeitou o fogo oferecido por Nadabe e Abiú (Levítico 10:1-7), ele rejeitará obras estranhas que os homens introduzem nas igrejas. Tão certo como o Mehushkyah (Messias) desagradou-se quando Uzá estendeu uma mão de ajuda para fazer o que lhe parecia direito (2 Samuel 6:1-11), ele não quer nossa "ajuda" para encontrar um modo mais eficaz de fazer sua obra. Em ambos casos de pecados fatais [lembre-se também da Rocha Ferida (Nm 20:2-12) e de Cain], o problema fundamental foi uma falta em seguir exatamente o que YAOHUH UL'HIM tinha instruído. Se desconsideramos suas instruções, não podemos esperar melhor sorte. "Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte." (Provérbios 14:12).

by Dennis Allan

 

Problemas especiais ao fazer discípulos

Examine algumas reflexões com respeito à tarefa evangelística recolhidas da obra de Paulo/Sha’ul na Ásia em sua terceira “viagem missionária”. A implantação do Evangelho em Éfeso, que se tornou o centro de onde o Evangelho se espalhou pela província romana da Ásia, revela algumas situações especiais que devemos ter por certo que iremos nos deparar na tentativa de realizarmos a obra do Evangelho em nossos dias.

A primeira situação foi aquela enfrentada por Priscila e Áquila na sinagoga de Éfeso, após saírem de Corinto (At 18:24-28). Eles encontraram um homem chamado Apolo, que era eloquente ou, talvez, culto, que já tinha sido “instruído no Caminho do Mehushkyah; e, sendo fervoroso do espírito, falava e ensinava com precisão a respeito de Yaohushua, conhecendo apenas a imersão de Yaohukhanam”. Além do mais, “ele ... começou a falar ousadamente na sinagoga”.

Bom, esse homem já sabia bastante, e este fato não deve ser desprezado. Entretanto, a limitação de seu conhecimento envolveu algumas omissões de grande importância. Imagina-se que ele desconhecia a crucificação (pelo menos, o seu significado), a ressurreição, a ascensão e a coroação de Yaohushua, e a descida do Espírito (Yaohushua) no Pentecostes.

Priscila e Áquila não trataram esse homem como um falso mestre (classe apresentada de modo diferente no NT). Nem o desafiaram publicamente na sinagoga, nem deram uma repreensão pública decisiva de seu desconhecimento. Antes, com muita sabedoria, “tomaram-no consigo e, com mais exatidão, lhe expuseram o Caminho de YAOHUH UL'HIM”. O resultado desse procedimento foi tornar Apolo, com todos os seus talentos consideráveis, um vigoroso defensor de Yaohushua como sendo o verdadeiro Messias. Resultado: cerca de doze pessoas foram re-imersas [agora em Nome de Yaohushua – Vs 5] naquela ocasião! At 19:1-7.

Esse acontecimento prenuncia o tipo de situação com que os obreiros de hol-Mehushkyah Yaohushua, muitas vezes, têm de lidar, hoje em dia. Muitas vezes, encontramos pessoas que já conhecem bastante sobre Yaohushua, esforçam-se para servi-lo e, com freqüência, manifestam um comprometimento razoável para com ele, mas não aprenderam toda a Verdade sobre o Caminho da salvação, nem adoram em Espírito e em Verdade o Seu Nome.

Não creio que seja provável conquistarmos tais pessoas se as abordarmos como “sabichões” arrogantes e auto-piedosos. Devemos aproximar-nos deles com humildade, compartilhando o nosso conhecimento das Escrituras e apresentando “com mais exatidão ... o Caminho de YAOHUH UL'HIM”. Mas essas pessoas podem até ter algo para nos ensinar, e não nos devemos recusar a aprender o que seja Verdadeiro de qualquer mestre. Não precisamos temer que a Verdade que venhamos a aprender com um batista, com um metodista ou com qualquer pessoa de outra denominação nos fará um deles. Não é a Verdade escriturística que faz deles o que são. E quanto mais entendermos um assunto das Escrituras, qualquer que seja, melhores discípulos de Yaohushua seremos. O conhecimento da Verdade é progressivo (Is 28:10)!

Com tantos equívocos sobre a imersão no mundo de hoje, encontramos muitas pessoas que já foram imersas, mas com uma imersão diferente do que Yaohushua ensinou [geralmente segundo a formula apócrifa de Mt 28:19], sem obedecer-Lhe na verdade. Elas obedeceram ao homem, e não a YAOHUH UL'HIM. Assim, se não estivermos dispostos a crer que mergulhar nas águas – de alguma forma como que mágica – concede o perdão dos pecados sem que a pessoa imersa tenha algum entendimento disso, devemos, como Paulo/Sha’ul, ensinar essas pessoas a serem imersas “em o Nome* do Mehushkyah Yaohushua”.

* em o Nome: Hoje sabemos que Mt 28:19 é um acréscimo bíblico (apócrifo) realizado no ano de 196 d.Y e isto explicaria de o porque não encontrarmos – nas Escrituras – nenhuma imersão segunda a formula pagã da trindade!

Por fim, o trabalho de Paulo/Sha’ul em Éfeso serve de precedente para a resolução de ainda outro problema que ocorre em nossos dias (At 19:8-9). O trabalho de Paulo/Sha’ul começou, como sempre, na sinagoga, e alguns ali se tornaram discípulos. “Visto que alguns deles se mostravam empedernidos e descrentes, falando mal do Caminho diante da multidão, Paulo/Sha’ul, apartando-se deles, separou os discípulos, passando a discorrer diariamente na escola de Tirano.”

O mesmo ocorre hoje. Quem se torna discípulo de Yaohushua deve separar-se daqueles que são empedernidos e desobedientes, para pertencer integralmente a Yaohushua e seguir a direção do Mestre, para onde quer que ela possa levá-lo (leia III Jo 9-11).

...Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos sete pecados, e para que não incorras nas suas pragas. Ap 18:4

by L. A. Mott, Jr.

 

A congregação

YAOHUH UL'HIM não quer que nos percamos. Ele nos alerta para a possibilidade da apostasia e trabalha para reforçar o laço entre Ele e nós. Ele providenciou meios abundantes para nos ligar sempre mais junto a Si, garantindo nossa segurança. Um de tais meios é a congregação [oholyáo]. Quando YAOHUH UL'HIM nos salva, Ele não quer que cada um de nós permaneça independente das outras pessoas salvas perto de nós. Ele quer reunir-nos em congregações. Assim, lemos no NT a respeito da "igreja de Deus que está em Corinto" (I Co 1:2), e outros grupos locais de discípulos. Quando o convertido Saulo de Tarso [Sha’ul] retornou a Jerusalém/Yaosh’ua-oléym "procurou juntar-se com os discípulos" (At 9:26). Este tipo de ação tem a aprovação de YAOHUH UL'HIM. Ele não quer que nos mantenhamos afastados dos outros discípulos. Ele quer juntar os discípulos de uma localidade em um grupo (oholyáo) .

Algumas pessoas não têm entendido isto. Quando eu falo com pessoas a respeito de ser "só seguidor de Yaohushua", sem aderir a nenhuma denominação mundana, eu tenho freqüentemente que explicar que isso não significa que uma pessoa possa ser somente um seguidor de Yaohushua sem participar de uma congregação de discípulos. Conheci uma irmã que foi imersa e nunca mais voltou a outro culto. Ela sabia que precisava ser imersa. Mas não tinha idéia sobre o que se seguiria à imersão (daí a importância de um bom preparo para a imersão através de um curso bíblico).

YAOHUH UL'HIM é um ser de sabedoria e inteligência. Ele não age sem razão e propósito. Ele não estabeleceu a congregação sem nenhuma razão. Você pode, provavelmente, pensar em muitas razões pelas quais ele planejou a congregação. Porém destas razões não é menor a de que Seu povo precisa juntar-se, partilhando a força e o entusiasmo uns com os outros, encorajando uns aos outros.

Não é este o assunto de versículos como Hb 3:13? Depois da advertência do perigo de ter "perverso coração de incredulidade que vos afaste do YAOHUH UL'HIM vivo", um lado positivo é mostrado: "Pelo contrário, exortai-vos mutuamente cada dia, durante o tempo que se chama hoje, a fim de que nenhum de vós seja endurecido pelo engano do pecado". Não é isto o porquê YAOHUH UL'HIM deseja que fiquemos juntos em vez de cada discípulo levar uma existência independente?

Há mais em Hb 10:24-25. "Consideremo-nos também uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras". Em vez de abandonar a prática de "congregar-nos", YAOHUH UL'HIM quer que nos juntemos de modo que possamos exortar uns aos outros.

Assim, muitas outras passagens têm o mesmo pensamento: "Consolai-vos, pois, uns aos outros e edificai-vos reciprocamente, como também estais fazendo.... Exortamo-vos também, irmãos, a que admoesteis os insubmissos, consoleis os desanimados, ampareis os fracos e sejais longânimos para com todos" (I Ts 5:11,14). De fato, qualquer passagem que nos mande ensinar, encorajar, fortalecer uns aos outros é evidência da intenção de YAOHUH UL'HIM pela congregação.

As pessoas têm influência umas sobre as outras. Pode ser para o mal, como Paulo/Sha’ul alertou quando a presença de negadores da ressurreição, em Corinto, ameaçava virar a mente dos seguidores de Yaohushua para uma filosofia mundana: "Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes" (I Co 15:33). Mas também pode ser para o bem, quando os discípulos enfrentam juntos as influências debilitantes que eles têm que encarar, no mundo, compartilhando a fé e o entusiasmo uns com os outros, encorajando e fortalecendo uns aos outros.

Talvez você tenha ouvido a respeito do discípulo que foi exortar um irmão que havia saído da irmandade. Ele entrou e sentou-se com o irmão negligente em frente a uma lareira cheia de carvões acesos sem dizer nenhuma palavra. Depois de algum tempo, ele pegou o ferro atiçador e separou um dos carvões dos outros. Não demorou muito para que o carvão separado perdesse seu brilho e começasse a esfriar. O visitante não precisou dizer nenhuma palavra. Sua mensagem estava dada.

A congregação é parte da providência de YAOHUH UL'HIM para reforçar o laço entre ele e cada um dos seus filhos. Cada discípulo tem a responsabilidade de ser zeloso, de encorajar os outros, de partilhar sua fé, seu otimismo e seu interesse no trabalho do Mehushkyah (Messias) com os outros. Podemos ajudar outros e podemos receber ajuda numa camaradagem como esta. Às vezes seremos doadores, outras vezes seremos os recebedores, e ainda outras vezes seremos ambas as coisas ao mesmo tempo.

São os pequenos grupos (GELs) que são capazes de fazer o melhor deste modo, como quando duas ou três famílias se reúnem ocasionalmente, não tanto para se divertirem juntas quanto para conversarem sobre os interesses espirituais que elas têm em comum. Estas pequenas reuniões, nas quais professores interessados e zelosos conversam juntos sobre o que eles estavam fazendo nas aulas, não permite que alguém fique desanimado por muito tempo. Entusiasmo e otimismo são contagiosos.

Ó meu irmão ou irmã, não percamos levianamente tais oportunidades para que discípulos estejam juntos! YAOHUH UL'HIM nos juntou, e ele o fez por alguma razão. Fortalecer os laços que temos com ele é parte de seu esforço. Seríamos nós uma espécie de ingratos que desprezariam a dádiva de YAOHUH UL'HIM? Certamente que não.

Amnao!

Nota de o Caminho: Estes estudos foram copiados de www.estudosdabiblia.net/googlesearch.htm e editados sob a ótica do Nome e crenças seguidas pela CYC!

CLIC AQUI PARA SABER ONDE ESTAMOS

CLIC AQUI PARA SABER COMO FAZER PARTE DA CYC

CLIC AQUI E CONHEÇA AS NOSSAS ATUAIS CRENÇAS

 

Veja a seguir um Modelo de Voto Batismal que pode ser usado como base para o seu batismo:

 

VOTOS PARA A IMERSÃO (TEVILAH)!

1 – Crê em YAOHUH UL'HIM’HIM (ia-o-rru ul-rrim), O Ser Criador Todo-Poderoso e Eterno e em Yaohu’shua (iau-rrú-shua), o Filho unigênito, gerado do ABI-UL antes da eternidade?

2 – Crê que a Divindade Eterna, hoje se faz presente em Espírito, que é Santo e através da Sua Palavra escrita, as Escrituras Sagradas?

3 - E, como o nosso corpo é o santuário deste RÚKHA hol-kod’shua (ru-rra rol kod-shu-a), Crê que devemos apresentar-nos puros, sem as contaminações dos alimentos considerados por YAOHUH UL'HIM’HIM como imundos e sem os vícios deste mundo tais como bebidas fortes e tabaco?

4 – Crê que, o Sacrifício da cruz foi único e suficiente para remir os nossos pecados e que a única parte que nos cabe é renunciar ao mundo de pecados e aceitar Yaohu’shua, como o Seu Salvador?

5 – Crê que, após a morte física e espiritual de Yaohu’shua que se deu em uma quarta-feira, Seu YAOHUH-Abi O ressuscitou nas horas finais do Shabat ha’kod’shua, o santo sábado e desde então sentou-se ao lado do ABI e vive para interceder por nós, pecadores?

6 – Crê que, segundo as palavras de Yaohu’shua durante o Seu ministério terrestre, a Lei, os Escritos e os Profetas, continuam mais válidos do que nunca pois a Terra ainda não passou e que isto ocorrerá somente após o Seu governo milenar e terreal?

7 – Crê que, em Seu breve retorno, Yaohu’shua virá ao soar do último shofar, juntamente com TODOS os remidos de todas as épocas que ressuscitam neste momento, para dar fim ao Armagedom, uma guerra literal que se dará na planície do Har’megido, em Israel, contra o povo de YAOHUH UL'HIM’HIM e a partir deste momento, os Seus anjos nos reunirá pelas nuvens do céu, levando-nos para a posse do Molkh’ul (Rei) Yaohu’shua hol-Mehushkyah (o Messias) (mol-qui-ul iau-rru-shua hol-me-rrush-kia) de Seu trono sobre a Terra, em Yaohu’shua-oleym?

8 – Crê na organização do Corpo de Yaohu’shua, a Kehiláh de Yaohushua e que segundo Suas próprias palavras em Manyaohu 16:18 este mesmo Corpo continua ativo até o fim dos séculos na forma congregacional com administração local onde um líder – o rosh - ou à vontade dos membros, exerce o papel de instrutor, apascentador e conselheiro e que com as suas contribuições na forma de ofertas ou dizima pactuada, ajudará no crescimento da nossa oholyáo/congregação?

9 – Crê que, a única forma de participar de Sua igreja, a Kehilah, é através da imersão total em águas, caracterizando assim, um novo nascimento físico e espiritual e que segundo lemos nas Escrituras, este ato público deve ser realizado em NOME de Yaohu’shua, pois é a Ele que foi dada toda a autoridade por YAOHUH UL'HIM’HIM?

10 – Crê que somos um grupo de remanescentes desta Kehilah e é o seu desejo fazer parte desta oholyáo/congregação e tem planos de nos ajudar a crescermos, levando para outras pessoas o Yaohu’shua que nos salvou?

Sendo assim, passaremos agora à sua imersão onde o próprio Yaohu’shua estará presente, em espírito para, a partir de agora, habitar em seu coração. Amnao!

...e, eu (seu nome) na qualidade de sacerdote da Ordem de Melquisedeque,  realizo a imersão da(o) nossa(o) irmã(o) (....) em NOME de Yaohu’shua hol-Mehushkyah (iau-rru-shua rol-me-rrush-kia).

Amnao!

 

Saiba Mais Sobre o CTA

 

VOLTAR

FINALMENTE!

CTA: Curso de Teologia Aplicada

   SAIBA MAIS...

Agora com Novos Cursos

Preencha o Formulário abaixo para solicitar um estudo sobre um tema específico ou dar a sua opinião sobre este estudo... Não fique com dúvidas!!!

CONTATOS

[15] 9 9191-8612 (CLARO)

         9 9781-0294 (VIVO)

         9 8121-3482 (TIM)

         9 8800-1763 (OI)

falecom@cyocaminho.com.br

 

 

DÚVIDAS

 
 

  foxyform

 

 

 

A Bíblia de Yaohushua!!!

 A única edição [VERDADEIRA] das Escrituras Sagradas segundo o Nome [ESN - EUC by CYC; Edição Unitariana Corrigida], totalmente sob a ótica de Jo 1:3 onde TUDO foi criado por Yaohushua, está à sua disposição! Nesta edição, muitas passagens onde os judaicos [e trinitarianos] não identificam Yaohushua, Ele está claramente identificado... Além disto, TODOS os nomes de profetas, personagens e locais geográficos estão no Hebraico Arcaico, a língua original das Escrituras. Solicite o seu exemplar e ou ADOTE estas Escrituras em sua oholyáo!!!

Veja mais informações e solicite a sua!

CONHEÇA: Lição Trimestral Unitariana Jovens/Adultos e Infanto-juvenil.

Lições especialmente preparadas para a Escola Sabática em sua Congregação...

CLIC AQUI  para fazer o seu pedido!

AGORA TAMBÉM COM A FUNÇÃO CARTÃO DE CRÉDITO!

 

Temas DVs

HOME

CYC

CONGREGAÇÃO

YAOSHORUL'ITA

O CAMINHO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.