Escola Sabática On-Line

Indo fundo nas entrelinhas...

 

Lição 1

Lição 2

Lição 3

Lição 4

Lição 5

Lição 6

Lição 7

Lição 8

Lição 9

Lição 10

Lição 11

Lição 12

HOME

 

By Ministério Estudando a Bíblia

www.cyocaminho.com.br

 

Exclua o item que desejar, chegando o mause no canto esquerdo, no doc que abrir!

Imprimir

 

1º trimestre de 2017

DISCIPULANDO!

 

Lição Intercalada com o Formulário para as Respostas


 

Lição 7 - Yaohu'shua e os excluídos sociais

Sábado à tarde

VERSO PARA MEMORIZAR:

"Quanto à mulher, deixou o seu cântaro, foi à cidade e disse àqueles homens: Vinde comigo e vede um Homem que me disse tudo quanto tenho feito. Será este, porventura, o Cristo?!" (Jo 4:28, 29).

 

Leituras da Semana: Mt 21:28-32; Jo 8:1-11; Mc 5:1-20; Jo 4:5-32; Mt 9:9-13

Uma jovem, com antecedentes falhos (teve um filho ainda solteira no tempo em que estava com quinze anos de idade), agora estava presa, aguardando julgamento. Seu crime foi ter assassinado uma assistente social que devia levar seu bebê, a única pessoa a quem ela amava.

Sem mãe, pai, marido, qualquer parente ou amigo, ela enfrentava sozinha um futuro ameaçador. Mediante as visitas de um rosh (líder congregacional), no entanto, essa jovem aprendeu que, apesar de todos os seus erros, da situação desesperadora e de seu futuro incerto, Cristo a amava e perdoava. Independentemente de como a sociedade a visse, ela conhecia por si mesma o eterno amor do Criador. Essa excluída social descobriu significado e propósito em seu Criador e Redentor, cujo amor e aceitação transcendiam todas as normas e até mesmo os melhores costumes sociais.


 USE O FORMULÁRIO ABAIXO PARA RESPONDER ÀS QUESTÕES

Nome:

E-mail:

1º Dia...

Pessoas "inferiores"

As sociedades estabelecem hierarquias. Pessoas ricas ou cultas costumam conseguir as mais altas posições [observe os "cargos" em sua igreja]. Pessoas "comuns" normalmente ocupam os degraus intermediários da escala social. Isso deixa de fora as pessoas consideradas "inferiores", como prostitutas, viciados em drogas, criminosos, sem-teto e outros. No tempo de Cristo, essa lista também incluía os leprosos e os coletores de impostos.

 

1. Leia Mt 21:28-32 e Lc 15:1-10. Como Cristo tratou os excluídos sociais?

Minha Resposta à Questão 1:

Qual foi a atitude que colocou os rejeitados pela sociedade à frente dos hipócritas? O que as classes "inferiores" descobriram, que a elite social frequentemente passava por alto? Por que Yaohu'shua parecia ter mais facilidade em alcançar as camadas inferiores da sociedade do que as superiores?

Embora endurecidos pelos prazeres pecaminosos e às vezes envoltos pela aparência rude, os excluídos sociais se mostraram ainda mais fáceis de ser alcançados do que a elite arrogante, altiva e hipócrita. Muitas vezes, sob a presunção dos excluídos, se oculta o vazio emocional caracterizado pela baixa autoestima. Com frequência, em especial durante a adolescência, essas pessoas se rebelam abertamente, tentando estabelecer uma identidade pessoal para compensar a insegurança sentida no coração. Essa identidade é propositadamente estabelecida em oposição aos desejos de quem atua como autoridade sobre elas (geralmente os pais).

Yaohu'shua não gastou tempo prejudicando a já diminuída autoestima dessas pessoas. Em vez disso, Ele criou um renovado senso de valor pessoal. Estabeleceu esse fundamento, amando e aceitando constantemente os rejeitados, cujo coração muitas vezes era tocado pelo acolhimento caloroso e amoroso da parte de Cristo.

Qual é sua atitude para com os excluídos da sociedade? Em muitas ocasiões você nutre algum sentimento de superioridade em relação a eles? O que significam esses sentimentos?


 

Segunda

Perdão para uma adúltera

 

2. Leia Jo 8:1-11. Que lições esse relato oferece sobre a maneira de tratar pecadores rejeitados?

Minha Resposta à Questão 2:

Revigorado espiritualmente após Seu retiro no Monte das Oliveiras, Yaohu'shua voltou ao templo. As multidões se reuniram. Enquanto Cristo ensinava, os fariseus arrastaram uma mulher adúltera até Ele. Questionaram Yaohu'shua acerca da legislação de Mehu'shua (Moisés) referente ao adultério, que prescrevia a execução do culpado. Yaohu'shua percebeu que o questionamento não era sincero. O objetivo era apanhá-Lo em uma armadilha. O poder de aplicar a pena de morte havia sido removido dos tribunais judaicos, pelos romanos. A liderança da nação raciocinou que o número de Seus seguidores seria prejudicado Se Ele rejeitasse publicamente o apedrejamento da mulher. Por outro lado, se Ele aprovasse a execução, seria acusado de ter usurpado a autoridade romana.

Apanhada em meio às intrigas políticas dos líderes, ali estava a mulher indefesa e culpada! Alheia ao ministério de Yaohu'shua, possivelmente ela não conhecia Sua natureza misericordiosa. Quando pareceu que a sentença de morte seria pronunciada, Ele iniciou Sua declaração com palavras inesquecíveis: "Aquele que dentre vós estiver sem pecado [...]" (Jo 8:7).

Essas palavras nivelaram as coisas. Pessoas sem pecado poderiam ser autorizadas a executar a punição sem piedade. Entretanto, em certo sentido, as pessoas pecadoras eram obrigadas a ser misericordiosas. Mas, com exceção de Yaohu'shua, não havia ali pessoas sem pecado. Gradualmente os líderes religiosos se dispersaram, e essa excluída social, embora fosse culpada, recebeu a graça.

Essa mulher, ela era uma adúltera apanhada em flagrante. A trama dos líderes não mudou esse fato. Então, por que ela foi perdoada? Como podemos aprender a mostrar misericórdia aos culpados, e ao mesmo tempo não "atenuar" o pecado?


 

Terça 

O menor entre os menores

 

3. Leia Mc 5:1-20. Compare a situação desse homem com a dos modernos moradores de rua e dos doentes mentais. Note eventuais semelhanças e diferenças. Como a sociedade moderna trata as pessoas que sofrem de doenças mentais? Por que Yaohu'shua ordenou que essa cura fosse divulgada, embora Ele sempre tenha aconselhado outros, em outras ocasiões, a manter segredo?


Minha Resposta à Questão 3:

De nossa perspectiva, é difícil imaginar alguém numa situação tão terrível, a ponto de viver num cemitério. Embora alguns argumentem que esse homem era simplesmente um louco, o texto ensina o contrário. Além disso, o que aconteceu com os porcos mostra que o problema dele era espiritual.

Um ponto crucial nessa história é que ninguém, não importa quão insano esteja – quer por possessão demoníaca, doença mental ou uso de drogas – deve ser ignorado. Em alguns casos, é necessária ajuda profissional, que deve ser providenciada [por nós] o quando possível.

Como cristãos, devemos nos lembrar de que Cristo morreu por todos. Mesmo aqueles a quem consideramos fora de nosso alcance merecem toda compaixão, respeito e bondade possíveis. Além disso, quem somos nós para julgar que alguém é um caso perdido e está além do poder do Criador? Do nosso ponto de vista, as coisas podem parecer ruins, mas da perspectiva divina cada ser humano é de valor infinito. Se não fosse pela cruz, nosso caso seria impossível. Essa é uma questão que merece ser lembrada quando nos confrontamos com pessoas perturbadas e arruinadas.

Pense em pessoas que estejam realmente arruinadas, mental, espiritual, fisicamente ou por qualquer motivo. Tente vê-las da maneira que o nosso amoroso UL'HIM (o ETERNO) as vê. Além de orar por elas, o que você pode fazer para atender às suas necessidades e mostrar-lhes algo do amor incondicional do Criador?


 

Quarta

A mulher junto ao poço

 

4. Leia João 4:5-32 e responda às seguintes perguntas:

a. Que convenções sociais Yaohu'shua quebrou e por quê? O que isso deveria nos dizer sobre as "convenções sociais" e como elas deveriam ser consideradas quando interferem no nosso testemunho? Que convenções sociais podem estar atrapalhando seu testemunho a outras pessoas?

b. De que maneira Yaohu'shua confrontou a mulher acerca de sua vida pecaminosa? Que lições podemos tirar de Sua abordagem?

c. O que essa história revela sobre os preconceitos dos discípulos de Yaohu'shua? Trazendo para os nossos dias (para a oholyáo), somos culpados dessa mesma atitude?

d. Embora impressionada com o fato de que Yaohu'shua sabia que ela havia sido sexualmente promíscua, quais palavras dela revelaram suas dúvidas sobre quem era Yaohu'shua? A partir desse relato, que lições podemos aprender sobre nossa própria necessidade de paciência quando se trata de fazer discípulos?

Minha Resposta à Questão 4:


 

Quinta

Publicanos e pecadores

É difícil imaginar como teria sido nosso mundo se não houvesse pecado. A beleza da natureza, mesmo depois de milênios, ainda atesta a majestade, o poder e a bondade do Criador. Nossa mente obscurecida pelo pecado não consegue entender plenamente como teriam sido a humanidade e as relações humanas se nosso mundo não houvesse caído. Uma coisa de que podemos ter certeza é que não existiriam as distinções de classe, preconceitos e fronteiras étnicas e culturais que causam impacto em cada sociedade e cultura.

Também é triste dizer que é pouco provável o desaparecimento desses limites antes da volta de Cristo. Ao contrário, enquanto nosso mundo piora, não há dúvida de que essas barreiras se tornarão maiores. Como cristãos, porém, devemos fazer o que pudermos, e de todas as formas possíveis, para superar esses obstáculos que têm causado tanto pesar, sofrimento e dor em nosso mundo, especialmente naqueles que a sociedade rejeita em maior grau.

 

5. Leia Mateus 9:9-13. De que maneira a essência do verdadeiro cristianismo é revelada no texto, não apenas no que Yaohu'shua disse, mas no que Ele fez? Concentre-se especialmente nas palavras: "Misericórdia quero, e não sacrifício" (Os 6:6). Levando em conta o contexto, por que devemos ter cuidado para não ter a mesma atitude que Yaohu'shua condenou, visto que estamos inseridos em alguma sociedade ou denominação específica e, portanto, influenciados por seus preconceitos e barreiras sociais?

Minha Resposta à Questão 5:


 

Sexta

Perguntas para reflexão

6. Que atitudes você precisa mudar a fim de se tornar uma testemunha eficiente para com os excluídos? Que práticas sua igreja precisa mudar (lembre-se de Ap 18:4)?


Minha Resposta à Questão 6:

7. Como Yaohu'shua evitava tanto desculpar o pecado como condenar os pecadores? De que modo Ele utilizou a confiança para reverter a espiral descendente dos excluídos? Uma vez que os marginalizados geralmente desconfiavam dos religiosos, como Cristo fez para que essas pessoas ficassem à vontade com Ele?

Minha Resposta à Questão 7:

8. Que barreiras se interpõem entre os excluídos sociais e sua igreja?

Minha Resposta à Questão 8:


Respostas sugestivas:

1. Yaohu'shua os acolheu, comeu com eles e buscou resgatá-los.

2. Embora tentem fazer isso, pecadores não podem condenar seus semelhantes. Mesmo podendo fazer isso, Yaohu'shua não tentou condenar a pecadora. Embora a tenha perdoado, Yaohu'shua não justificou o pecado, mas ordenou que a mulher vivesse de maneira diferente (At 17:30).

3. A exemplo do que ocorreu com o endemoninhado, nossa sociedade rejeita os doentes mentais, drogados, desamparados e pessoas dominadas pelo mal. Gadara era uma região de pagãos e não haveria necessidade de ocultar o milagre de Yaohu'shua, porque ali não havia oposição a Cristo, como na Yaohu'dah.

4. a. Os judaicos menosprezavam e hostilizavam os samaritanos [um resto das dez tribos do Reino do Note - os gentios (Is 9:1) -, ainda espalhadas por entre as nações, naqueles dias], considerando-os pagãos detestáveis; também não conversavam com mulheres em público. Yaohu'shua ignorou essas convenções e tratou a samaritana como uma preciosa alma, apesar de conhecer sua má reputação. Devemos ignorar todos os preconceitos que atrapalhem nosso testemunho.

b. Dialogando com amor e tato, Yaohu'shua mostrou que conhecia sua vida e seus pecados.

c. Os discípulos ficaram espantados porque Yaohu'shua conversou com a mulher samaritana.

d. Ela perguntou qual era a adoração correta, em relação às tradições judaica e samaritana. Ela estava impressionada, mas ainda tinha dúvidas.

5. Com base em sua religião formal e condição social, os fariseus se consideravam mais santos do que os publicanos e outros pecadores, e desprezavam os que pareciam mais pecadores do que eles. Yaohu'shua condenou sua atitude hipócrita, exemplificando como devemos nos aproximar dos marginalizados e repartir com eles a misericórdia divina.

 
 

CTA: Curso de Teologia Aplicada

Não perca a oportunidade de se atualizar, TORNE-SE um rosh da CYC,  fazendo o CTA  - o único curso unitariano via e-mail - com Novos Cursos para homens e mulheres; formando líderes para cumprir o Ide!

   SAIBA MAIS...

Agora com Novos Cursos

 

Index