SHEMA YSRAEL, YAOHUSHUA ELOHENU UL, YAOHUH  ECHAD! Dt 6:4.

Escuta Yaoshor'u! Yaohushua é o nosso Criador; o Eterno é um Só!

 

Yah’shua-oleym

Exclua o item que desejar, chegando o mause no canto esquerdo, no doc que abrir!

Imprimir

Da’oud passou a viver nessa fortaleza e essa é a razão por que essa área de Yah’shua-oleym é chamada cidade de Da’oud. Estendeu a área de urbanização à volta da fortaleza, enquanto que Yao’ab reconstruiu o resto de Yah’shua-oleym” (I Cr 11:7,8).

(Edição de oCaminho)

SALÉM/Shua’oleym - Lugar de Paz (Gn 14:18).

JERUSALÉM/YAH’SHUA-OLEYM – Lugar da Paz de Yah (o Criador, Yaohu’shua – Sl 150).

No hebraico moderno: YerushalA’yim

 

Cidade situada a uns 50 km do mar Mediterrâneo e a 22 km do mar Morto, a uma altitude de 765m. O vale do Cedrom fica a leste dela, e o vale de Hinom, a oeste e ao sul. A leste do vale de Cedrom está o Getsêmani e o monte das Oliveiras. Daou’d tornou Yah’shua-oleym a capital do reino unido (II Sm 5:6-10). Salomão/Shua’olmoh construiu nela o Templo e um palácio. Quando o reino se dividiu, Yah’shua-oleym continuou como capital do reino do Sul, a Casa de Yaohu’dah.

Em 586-587 a.y. a cidade e o Templo foram destruídos por Nabucodonosor (II Rs 25:1-26). Zorobab’ul, Neemias/Nokhem’yah e Esdras/Oz’or reconstruíram as muralhas e o Templo, que depois foram mais uma vez destruídos. Depois um novo Templo foi construído por Herodes, o Grande. Tito, general romano, destruiu a cidade e o Templo em 70 d.Y. O nome primitivo da cidade era YEBUS. Na Bíblia é também chamada de Salém/Shua’oleym (Gn 14:18), cidade de Daou’d (I Rs 2:10), Sião/Tzayan (I Rs 8:1), cidade de Judá/Yaohu’dah (II Cr 25:28), Cidade do UL – Criador (Salmo 46:4) e cidade do grande Rei/Molk’him (Salmo 48:2).

Capital de Israel/Yaoshor’ul antes de o país, em 930 a.Y., ser dividido em dois reinos. Depois da divisão, passou a ser a capital do Reino do Sul, Yaohu’dah; lugar em que Salomão edificou o tempo [o reino do Norte, Yaoshor’ul, teve por capital Samaria/Shuamor’yah]. Centro judaico de adoração nos tempos de Yaohu’shua.

 

HISTÓRIA DA CIDADE DE YAH’SHUA-OLEYM

Como vimos acima, a primeira referência à cidade de Yah’shua-oleym é sem dúvida Gn 14:18, onde Melquisedeque/Molkhi’Tzaodoq é citado como rei de Salém (i.e., Yah’shua-oleym; ver I Rs 11:36). Na época dos yaoshorul’itas cruzarem o Jordão/Yarda’yan para entrarem na terra prometida, a cidade chamava-se “da banda dos yebuseus” (Js 15:8) ou “Yebus” (I Cr 11:4). Deixou de ser capturada durante a conquista de Canaã por Josué/Yao’sh e permaneceu em mãos dos cananeus até o tempo em que Daou’d chegou ao reino. O exército de Daou’d tomou Yebus de assalto, e Daou’d fez dela a sua capital (II Sm 5:5-7; I Cr 11:4-7). Yah’shua-oleym serviu de capital política de Israel durante o reino unido e, posteriormente, do reino do Sul “Judá” (Yaohu’dah). Salomão/Shua’olmoh, sucessor de Daou’d, edificou o templo do Eterno em Yah’shua-oleym (I Rs 5-8; II Cr 2-5) de modo que a cidade também tornou-se o centro religioso de adoração ao UL (criador) do conserto.

Por causa dos pecados de Israel/Yaoshor’ul, Nabucodonosor da Babilônia sitiou a cidade em (586 a. Y.) e finalmente a destruiu juntamente com o templo (II Rs 25:1-11; II Cr 36:17-19 cf. Dn 9:26 – as primeiras 7 semanas)). Yah’shua-oleym permaneceu um montão de ruínas até o retorno dos judaicos da Pérsia em (536 a. Y.) para reedificar tanto o templo quanto à cidade (Ed 3:8-13; 5:1– 6:15; Ne 3:4). Já nos tempos do NT, Yah’shua-oleym voltará a ser o centro da vida política e religiosa dos judaicos. Em (70 d. Y.), porém depois de frequentes rebeliões dos judaicos contra o poder romano, a cidade e o templo voltaram a ser destruídos.

Quando Daou’d fez de Yah’shua-oleym a sua capital, esta começou a receber vários outros nomes em consonância com a sua índole; nomes como: “Sião” (II Sm 5:7); “a Cidade de Daou’d” (I Rs 2:10); “santa cidade” (Neemias 11:1); “a cidade de UL” (Salmos 46:4); “a cidade do grande rei” (Salmos 48:2); “cidade de justiça, cidade fiel” (Is 1:26); “a cidade de UL” (Is 60.14); “UL está ali” (Ez 48:35) e “a cidade da Verdade/Fiel” (Zc 8:3). Alguns desses nomes são proféticos para a futura cidade de Yah’shua-oleym.

 

O SIGNIFICADO DE YAH’SHUA-OLEYM PARA OS YAOSHORUL’ITAS

A cidade de Yah’shua-oleym tinha um significado especial para o povo do Eterno no AT. Quando UL [o Criador, Yaohushua – o Verbo] relembrou sua Lei diante dos yaoshorul’itas na fronteira de Canaan, profetizou através de Moisés/Mehu’shua que, a determinada altura no futuro, Ele escolheria um lugar “para ali pôr o seu Nome” (Dt 12:5,11,21; 14:23-24). Esse lugar seria a cidade de Yah’shua-oleym (I Rs 11:13; 14:21) onde o templo do UL vivo foi erigido; por isso, recebeu o nome de: “santa cidade”, “a Cidade de Yaohuh”, e “a Cidade de UL” .

Três vezes por ano, todo homem (família) em Yaoshor’ul devia ir a Yah’shua-oleym, para aparecer “perante UL, teu Criador (não no lugar que escolher), para a festa dos Pães Asmos, a Festa das Semanas, e na Festa dos Tabernáculos” - Dt 16:16; cf. Dt 16:2,6,11,15 (foi em uma Festas dos Tabernáculos – jamais em 25 de dezembro (pleno inverno, inclusive com neve) como ensina o paganismo das “igrejas” - que o Messias nasceu entre nós; justificando a ida de seus pais para Yah’shua-oleym: não encontrando lugar para se hospedarem, foram para Belém/Beit’lekhem). Yah’shua-oleym era a cidade onde UL revelava a Palavra ao seu povo (Is 2:3); era, portanto, “o vale da Visão” (Is 22:1). Era, também o lugar onde UL reinava sobre seu povo Yaoshor’ul (Salmo 99:1-2; cf. Salmo 48:1-3,12-14). Logo, quando os yaoshorul’itas oravam, eram ordenados a orar “para a banda desta cidade” (I Rs 8:44; cf. Dn 6:10). As Montanhas que cercavam Yah’shua-oleym simbolizavam o Criador rodeando o Seu povo com eterna proteção (Salmo 125:1-2). Em essência, portanto, Yah’shua-oleym era um símbolo de tudo quanto UL queria para o seu povo. Sempre que o povo de UL se congregava em Yah’shua-oleym, todos deviam lembrar-se do poder soberano do Eterno, da sua santidade, da sua fidelidade ao Seu povo e do seu compromisso eterno de ser o seu UL’HIM. Quando o povo do Eterno destruiu o seu relacionamento com ele por causa da sua idolatria e de não querer obedecer aos seus mandamentos e leis, UL permitiu que os babilônicos destruíssem Yah’shua-oleym, juntamente com o templo. Quando UL permitiu a destruição desse antigo símbolo da sua presença constante entre os seus, estava dando a entender que Ele pessoalmente estava se retirando do seu povo. Note que a promessa de UL, de um “conserto eterno” com Seu povo, sempre dependia da condição prévia da obediência deles à Sua vontade revelada; caso contrário, arcariam com as consequências de suas más escolhas. Porem, a Aliança não era revogada – sempre renovada! Dn 9:24-27. Dessa maneira, UL estava advertindo o Seu povo, daqueles tempos e de agora, que todos devem permanecer fiéis a Ele e obedientes à Sua lei, se quiser continuar a desfrutar de suas bênçãos e promessas.

 

O SIGNIFICADO DE YAH’SHUA-OLEYM PARA A IGREJA DO ETERNO

A cidade de Yah’shua-oleym também era importante para a igreja fundada por Yaohu’shua (Mt 16:18), a congregação de UL. Yah’shua-oleym foi o lugar onde nasceu o Caminho (a Igreja/Kehilah). Ali YAOHU’SHUA foi crucificado e ressuscitou dentre os mortos. Foi também em Yah’shua-oleym que o Messias, já glorificado, voltou, em espírito, sobre os seus discípulos no Pentecostes (Atos 2:38) e mais de 3000 foram imersos, tão somente em Seu Nome – Mt 28:19 é apócrifo. A partir daquela cidade, a mensagem do evangelho de Yaohu’shua, o Messias, espalhou-se “até aos confins da terra” (Atos 1:8). A congregação de Yah’shua-oleym foi a primeira de todas as congregações, e a congregação a qual pertenciam os apóstolos (At 1:12-26; Atos 8:1). Ao surgir uma controvérsia sobre os gentios crentes em YAOHU’SHUA [descendentes da Casa de Yaoshor’ul, o Reino do Norte, espalhados por entre as nações – Is 9:1] tinham de ser circuncidados,  foi Yah’shua-oleym a cidade onde reuniu-se o primeiro concílio de presbíteros de importância para resolver o assunto cf. (At 15:1-31; Gl 2:1-10). Os livros do NT reiteram boa parte do significado da Yah’shua-oleym do AT, mas com uma nova aplicação: de uma cidade terrena, imagem de uma cidade celestial, espiritual; edificada pelo próprio Criador e reservada como herança nossa (Jo 14:1 cf. Ap 21:2-3). Noutras palavras, Yah’shua-oleym, como a cidade santa, já não estava aqui na terra, mas no céu, onde UL’HIM habita e o Messias (UL) aguarda à Sua destra até o momento de retornar a terra para governá-la por mil anos (I Co 15:24-26). Paulo/Sha’ul fala a  respeito desta Yah’shua-oleym celestial; “que é de cima”, que é nossa mãe,  cf. (Gl 4:26). A carta aos Hebreus [Yaohu’dins] indica que, ao virem ao Messias para receber a salvação, os crentes não chegarão a uma montanha terrestre, mas “ao monte de Sião, e à cidade do UL vivo, à Yah’shua-oleym celestial” cf. Hb 12:22. E, ao invés de preparar uma cidade na terra para os crentes, Yaohu’shua (UL) está preparando a nova Yah’shua-oleym, que um dia descerá “do céu para tomarmos posse; adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido” (Ap 21:2; cf. Ap 3:12). Naquele grande dia, as promessas do conserto serão plenamente cumpridas: “Eis que a morada de UL’HIM está agora entre o Seu povo! Ele habitará com eles e eles serão o seu povo. YAOHUH mesmo estará com eles”. (Apocalipse 21:3).

Após o termino do reino milenar do Messias sobre toda a terra, o Eterno e o Cordeiro reinarão para sempre nessa cidade santa cf. (Ap 22:3).

E em seguida apresenta um “Mas” enfático sobre a grandeza de Yah’shua-oleym terrena, (Is 65:18). O restante do cap. 65 trata das condições mileniais, quando o Messias voltar para estabelecer seu reino milenar (Ap 20:1-6). Ele, Yaohu’shua, porá o seu trono na cidade de Yah’shua-oleym (At 15:16). Depois do julgamento do grande trono branco, dos ímpios, de todos os tempos (Ap 20:11-15), a Yah’shua-oleym celestial descerá à nova Terra como sede do reino eterno de UL’HIM. “E depois vi, eu próprio, a cidade santa, a nova Yah’shua-oleym que descia do céu, de junto de UL, esplendidamente bela, como uma noiva no dia do casamento. E ouvi uma voz muito forte, que vinha do trono, dizendo: Eis que a morada de UL’HIM está agora entre o Seu povo! Ele habitará com eles e eles serão o seu povo. YAOHUH mesmo estará com ele” (Ap 21:2,3).

 

NÃO HÁ CIDADE COMO YAH’SHUA-OLEYM

Yah’shua-oleym! Não há outra cidade na face da terra como ela. Há cidades conhecidas por seu tamanho, seu clima e beleza, ou ainda por sua força industrial. Mas nenhuma se compara em majestade a Yah’shua-oleym. Por quê? Porque Yah’shua-oleym é a cidade do Eterno, a capital da nação que UL criou por sua palavra: “Ora, UL disse a Abrul’han: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção. E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra”. (Gn 12:1-3). “E disse UL a Abrul’han, depois que Ló se apartou dele: Levanta agora os teus olhos, e olha desde o lugar onde estás, para o lado do norte, e do sul, e do oriente, e do ocidente; Porque toda esta terra que vês, te hei de dar a ti, e à tua descendência, para sempre. E farei a tua descendência como o pó da terra; de maneira que se alguém puder contar o pó da terra, também a tua descendência será contada. Levanta-te, percorre essa terra, no seu comprimento e na sua largura; porque a ti a darei. E Abrul’han mudou as suas tendas, e foi, e habitou nos carvalhais de Manre, que estão junto a Hebrom; e edificou ali um altar ao Eterno”. (Gn 13:14-18). E com a qual ele mais tarde estabeleceu um laço eterno, um pacto de sangue incondicional (Gn 15:8-18). Esta é a cidade que o Criador escolheu para a sua habitação: “Porém escolhi a Yah’shua-oleym para que ali estivesse o meu nome; e escolhi a Daou’d, para que estivesse sobre o meu povo Yaoshor’ul” (II Cr 6:6). “Porque agora escolhi e santifiquei esta casa, para que o meu nome esteja nela perpetuamente; e nela estarão fixos os meus olhos e o meu coração todos os dias” (II Cr 7:16). “Mas escolhi Yah’shua-oleym para que ali seja estabelecido o meu nome... nela, estarão fixos os meus olhos e o meu coração todos os dias... nesta casa e em Yah’shua-oleym, que escolhi... porei o meu Nome para sempre”. O rei Daou’d, o homem segundo o coração de UL, o homem que expulsou os yebuseus de Yah’shua-oleym, nela reinou por muitos anos. Também os filhos de Corá escreveram sobre a cidade do Eterno com uma paixão santa, dizendo: “Grande é UL! Ele é digno do nosso louvor! YAOHUH mora no monte santo, em Yah’shua-oleym. É um lugar muito belo! Vejam esse Monte Tzayan, erguendo-se ao norte da cidade; é a alegria de toda a terra, e é a morada do grande Rei” (Salmos 48:1-2). “Já tínhamos ouvido falar na excelência dessa cidade, a cidade do nosso UL, o maoro’hé Tzavulyao do céu. Mas, agora vemos por nós mesmos! YAOHUH firmou Yah’shua-oleym para sempre. (Selá.)” Salmos 48:8.

O mais apaixonado verso da Bíblia referente à Yah’shua-oleym foi escrito por Daou’d: “Se eu me esquecer de ti, ó Yah’shua-oleym, esqueça-se a minha direita da sua destreza. Se me não lembrar de ti, apegue-se-me a língua ao meu paladar; se não preferir Yah’shua-oleym à minha maior alegria” (Salmos 137:5-6). Se eu de ti me esquecer, ó Yah’shua-oleym, que se resseque a minha mão direita. Apegue-se me a língua ao paladar, se me não lembrar de ti, se não preferir eu Yah’shua-oleym à minha maior alegria (Salmos 137:5-6). Daou’d era músico e cantor. Com estas palavras, ele estava dizendo que, caso se esquecesse de Yah’shua-oleym e dos propósitos de UL para aquela cidade, ele preferia que sua mão direita não tivesse mais condições de tocar sua harpa; “uma das coisas mais preciosas para ele”; “e, que não pudesse mais abrir sua boca para cantar”. Um Músico que não pode tocar e um cantor incapaz de cantar perde o propósito da vida. Do mesmo modo, o homem que se esquecer de Yah’shua-oleym, coração e alma de Yaoshor’ul, não tem razão para continuar vivendo. Yah’shua-oleym é um monumento à fidelidade ao Eterno. Daou’d escreveu: “Os que confiam em YAOHUH estão firmes como o Monte Tzayan, que nada o faz abalar. Assim como as montanhas cercam e protegem a cidade de Yah’shua-oleym, assim YAOHUH protege o seu povo, agora e sempre” (Salmos 125:1-2).

Yah’shua-oleym é um testemunho vivo a todos os crentes de que não pode ser abalada pelas tempestades da vida; pois esta abrigada nos braços do Eterno, assim como Yaoshor’ul está protegido pelos montes.

 

YAH’SHUA-OLEYM, O CENTRO DA GUERRA

Haverá uma guerra em Yah’shua-oleym, a despeito das promessas de proteção feitas por UL. Desde seu início ela tem sido uma cidade de conflito e controvérsia. Yah’shua-oleym foi conquistada e reconquistada 48 vezes. Seu nome é mencionado na Bíblia 811 vezes. Em nossa geração, a cidade de Yah’shua-oleym, que estava dividida entre judaicos e jordanianos, foi conquistada pelas forças de defesa israelenses na guerra dos Seis Dias, sendo assim, unificada. Pela primeira vez em “dois mil anos” os judaicos de todo o mundo puderam ir ao Muro Ocidental para orar.

Não é lógico, portanto, pensar que se UL criou Yaoshor’ul por sua palavra, se UL jurou defender Yaoshor’ul e se UL escolheu Yah’shua-oleym como sua habitação na terra, então aqueles que lutam contra Yaoshor’ul estão, na verdade estão lutando contra o próprio UL? Zacarias/Zochar’yah escreve: “Porque eu ajuntarei todas as nações para a peleja contra Yah’shua-oleym; e a cidade será tomada, e as casas serão saqueadas, e as mulheres forçadas; e metade da cidade sairá para o cativeiro, mas o restante do povo não será extirpado da cidade. E UL sairá, e pelejará contra estas nações, como pelejou, sim, no dia da batalha” (Zc 14:2-3).

Nos últimos dias, pouco antes da segunda vinda do Messias, as nações do mundo se reunirão para lutar contra Yah’shua-oleym, e UL vai defender a sua habitação na terra. Zacarias/Zochar’yah registra que esta será a praga com que UL ferirá a todos os povos que guerrearem contra Yah’shua-oleym: a sua carne se apodrecerá, estando eles de pé, apodrecer-se-lhes-ão os olhos nas suas órbitas, e lhes apodrecerá a língua na boca: “E esta será a praga com que o Eterno ferirá a todos os povos que guerrearam contra Yah’shua-oleym: a sua carne apodrecerá, estando eles em pé, e lhes apodrecerão os olhos nas suas órbitas, e a língua lhes apodrecerá na sua boca” (Zc 14:12). Esta é a descrição feita por Zacarias/Zochar’yah de um ataque nuclear durante o Armagedom, o qual gera um calor de “um milhão de graus Celsius” em menos de um segundo. É assim que as línguas e olhos dos ímpios se dissolverão em suas bocas e órbitas antes mesmo de seus corpos caírem no chão!

 

YAH’SHUA-OLEYM A CAPITAL DO MILÊNIO

Yah’shua-oleym será o centro do universo durante o reino milenar. Zacarias/Zochar’yah escreve: “Por fim, os que sobreviverem da praga irão a Yah’shua-oleym, cada ano, para prestar culto ao rei, o Criador dos Tzavulyao celestiais, para celebrar a celebração dos tabernáculos” (Zc 14:16). Quando Yaohu’shua, o nosso Criador e Messias, retornar à terra, Ele estabelecerá o seu trono na cidade de “Yah’shua-oleym”. Reis, rainhas, príncipes e monarcas virão à Cidade Santa: “pois YAOHUH mesmo o elevou às posições mais altas e lhe deu um Shuam (Nome) que é superior a todos os nomes, de tal forma que, em honra desse Shuam (Nome) virão a ajoelharem-se todas as criaturas tanto no céu, como na terra, como debaixo da terra. E todos, igualmente, reconhecerão que Yaohu'shua hol’Mehushkyah é Molkhi’ul (Rei); e isso mesmo será mais uma glória para YAOHU’ABI!” (Fl 2:9-11).

Orai pela paz de Yah’shua-oleym; prosperarão aqueles que te amam. Haja paz dentro de teus muros, e prosperidade dentro dos teus palácios” (Salmos 122:6-7). 

 “Quando estiverdes em angústia, e todas estas coisas te alcançarem, então nos últimos dias voltarás para UL teu Criador, e ouvirás a Sua voz. Porquanto UL, teu Criador é um UL misericordioso, e não te desamparará, nem te destruirá, nem se esquecerá da aliança que jurou a teus pais” (Dt 4:30-31).

E acontecerá em toda a terra, diz UL, que as duas partes dela serão extirpadas, e expirarão; mas a terceira parte restará nela*. E farei passar esta terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro. Ela invocará o meu nome, e eu a ouvirei; direi: É meu povo; e ela dirá: UL é o meu Criador” (Zc 13:8-9).

* Interessante lembrar que a atual Jerusalém não é a capital política de Israel, porque se tornou patrimônio mundial e se encontra sobre TRÊS povos dominadores, Isto é, JUDAICOS, MULÇUMANOS e CRISTÃOS!

Amnao!

 

VOLTAR

FINALMENTE!

CTA: Curso de Teologia Aplicada

   SAIBA MAIS...

Agora com Novos Cursos

 

Preencha o Formulário abaixo para solicitar um estudo sobre um tema específico ou dar a sua opinião sobre este estudo... Não fique com dúvidas!!!

ATENÇÃO: Verifique se o seu  email está certo; pois não teremos como responder [veja em sua caixa de email, a resposta]!

CONTATOS [015]

9 9191-8612

(CLARO)

 

9 9781-0294 

(VIVO)

9 8121-3482

(TIM)

 

falecom@cyocaminho.com

Horário de atendimento: 9:00/19:00hs -  Exceto das 17:00hs/sexta às 15:00hs/sábado [Reuniões do Shabbos] Horário de Brasília

 

 

DÚVIDAS

 
 

  foxyform

 

 

A Bíblia de Yaohushua!!!

 A única edição [VERDADEIRA] das Escrituras Sagradas segundo o Nome [ESN - EUC by CYC; Edição Unitariana Corrigida], totalmente sob a ótica de Jo 1:3 onde TUDO foi criado por Yaohushua, está à sua disposição! Nesta edição, muitas passagens onde os judaicos [e trinitarianos] não identificam Yaohushua, Ele está claramente identificado... Além disto, TODOS os nomes de profetas, personagens e locais geográficos estão no Hebraico Arcaico, a língua original das Escrituras. Solicite o seu exemplar e ou ADOTE estas Escrituras em sua oholyáo!!!

Veja mais informações e solicite a sua!

 

CONHEÇA: Lição Trimestral Unitariana Jovens/Adultos e Infanto-juvenil.

Lições especialmente preparadas para a Escola Sabática em sua Congregação...

CLIC AQUI  para fazer o seu pedido!

AGORA TAMBÉM COM A FUNÇÃO CARTÃO DE CRÉDITO!

 

Temas DVs

HOME

CYC

CONGREGAÇÃO

YAOSHORUL'ITA

O CAMINHO